PARANÁ, Curitiba - A partir do mês de maio, o Museu Paranaense promoverá uma série de encontros on-line com pesquisadores, profissionais de museus e indígenas no Ciclo "Curadoria Compartilhada em Foco: Museus Experientes"


Maria Rosa Brasil Tiguá e demais indígenas da etnia Xetá durante visita ao Museu (maio/2019). Foto: Kraw Penas

Os convidados vão dividir com o público suas vivências, impressões e reflexões a partir de curadorias compartilhadas em diferentes instituições brasileiras, como o Museu de Arte do Rio (MAR-RJ), Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE-UFPR/PR) e Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC (MArquE/SC).

A proposta integra o plano do Museu Paranaense de repensar a exposição de longa duração Indígenas do Paraná, por meio de uma curadoria compartilhada com indígenas das etnias Guarani, Kaingang e Xetá, trazendo ao público temáticas definidas pelos membros das comunidades a partir do acervo etnográfico do próprio museu.

"Além de colocar os indígenas no papel central quanto à escolha do que querem que seja informado ao visitante sobre suas concepções do mundo e modos de vida, essa ação reforça o conceito do museu enquanto lugar de escuta e de diálogo intercultural", afirma a diretora do Museu Paranaense, Gabriela Bettega.

Os encontros do Ciclo “Curadoria Compartilhada em Foco” ocorrerão uma vez ao mês, transmitidos on-line e gratuitamente, sem necessidade de inscrição prévia. Os participantes poderão solicitar uma declaração de participação após o evento. As transmissões acontecerão pelo canal do YouTube do Museu Paranaense e contarão com intérpretes de libras.

Convidados e temas
A primeira conversa acontece no dia 25 de maio, às 17h, com a antropóloga Laura Pérez Gil, diretora do MAE-UFPR, e a cacique Mbyá-Guarani Juliana Kerexu, sobre a exposição Nhande Mbyá reko – Nosso jeito de ser Mbyá-Guarani. A mostra foi resultado da colaboração do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR e cinco comunidades da região litorânea do Paraná: Pindoty (Terra Indígena (TI) Ilha da Cotinga/Paranaguá), Kuaray Guata Porã (TI Cerco Grande-Guaraqueçaba); Guaviraty e Karaguata Poty (TI Sambaqui/Pontal do Paraná), Kuaray Haxa (Morretes).

Já o segundo encontro, marcado para o dia 7 de junho, às 20h, discutirá a exposição Dja Guata Porã, realizada no Museu de Arte do Rio (MAR-RJ), entre 2017 e 2018. Participarão do encontro o curador-chefe do MAR, Marcelo Campos, e as curadoras da mostra e pesquisadoras Clarissa Diniz e Sandra Benites. Essa foi uma mostra sobre a perspectiva indígena da história do estado do Rio de Janeiro Concebida de modo participativo a partir da colaboração de povos, aldeias e indígenas que residem no estado ou na capital carioca, a exposição é fruto de um processo de diálogo e foi construída como uma plataforma de colaboração entre práticas museológicas e indígena.

O terceiro e último encontro será com o diretor e a antropóloga do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC (MArquE), Lucas Bueno e Dorothea Darella, que dividem as experiências de curadoria compartilhada com os povos Guarani, Kaingang, Xokleng e Tikuna, em diferentes mostras realizadas no MArquE. O evento ocorrerá no dia 6 de julho.

O Ciclo “Curadoria Compartilhada em Foco: Museus Experientes" foi viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Compagás, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Sanepar e Copel.

Serviço
Ciclo "Curadoria Compartilhada em Foco: Museus Experientes"
Conversa sobre a exposição Nhande Mbyá reko – Nosso jeito de ser Mbyá-Guarani (MAE-UFPR)
Convidadas: Laura Pérez Gil, antropóloga e diretora do MAE-UFPR, e cacica Mbyá-Guarani Juliana Kerexu
Data: terça-feira, 25 de maio
Horário: 17h

Conversa sobre a exposição Dja Guata Porã (MAR-RJ)
Convidados: curador-chefe do MAR, Marcelo Campos, e as curadoras da mostra e pesquisadoras Clarissa Diniz e Sandra Benites
Data: segunda-feira, 07 de junho
Horário: 20h

Conversa sobre experiências de curadorias compartilhadas com os povos Guarani, Kaingang, Xokleng e Tikuna em diferentes mostras realizadas no MArquE
Convidados: diretor e a antropóloga do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC (MArquE), Lucas Bueno e Dorothea Darella
Data: terça-feira, 06 de julho
Horário: 19h

Evento gratuito com transmissões ao vivo pelo canal do YouTube do Museu Paranaense. Contará com intérprete simultâneo de libras.

Fonte: SECC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31