ESPÍRITO SANTO, Vitória - A pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) obrigou o mundo da arte a se repensar diante das redes digitais


Exposição on-line explora novas tecnologias de comunicação e imagem como forma de reinventar o museu (divulgação/Secult ES)

Como podem os espaços de exposição e memória se aproveitarem da internet e das novas tecnologias de imagem para ampliar a sua atuação pública? Para explorar essa questão, a exposição "Museu Sem Paredes" mapeia uma série de projetos de museu em realidade virtual. No dia 09 de junho, às 16h, haverá uma live de abertura oficial com o curador da exposição Gabriel Menotti, no canal da Secretaria da Cultura (Secult) no YouTube.

Alguns deles, criados por artistas, curadores e pesquisadores de diversas partes do mundo, dão pistas de como a instituição de arte pode operar, dentro e fora do próprio edifício, como um sistema complexo de representações. Já outros, comissionados especialmente para a exposição, reconfiguram o Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (MAES), na forma de podcasts, filtros de realidade aumentada e espaços imersivos on-line.

O "Museu Sem Paredes" tem como ponto de partida a recente reabertura do próprio MAES, após uma longa reforma que recuperou elementos da sua arquitetura original e abriu o espaço museográfico à cidade ao redor. Sob a luz da noção de “Museu Imaginário”, do escritor André Malraux, essa transformação ressalta o caráter social do museu. Segundo o curador Gabriel Menotti, “a exposição busca refletir um conceito de virtualidade que se refere não apenas à simulação computacional, como também tudo aquilo que é possível”.


Foto: divulgação/Secult ES

O visitante do site "Museu Sem Paredes" vai poder navegar por diversas versões do MAES, criadas durante uma residência em realidade virtual. Hospedados na plataforma aberta Mozilla Hubs, esses ambientes imersivos podem ser acessados e até mesmo remixados pelo público, a partir de qualquer navegador web.

A exposição é complementada por "Visitas Guiadas", uma série de audioguias fictícios realizados por outras instituições capixabas, como a Plataforma de Curadoria da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e o Instituto Raízes da Piedade, além do "Nossos Acervos", uma coleção de filtros de realidade aumentada com as obras do acervo, incluindo telas de Dionísio Del Santo e Elpídio Malaquias.

A iniciativa experimenta como os novos sistemas de imagem podem tornar públicas as peças do nosso patrimônio.O "Museu Sem Paredes" foi financiado com recursos do Funcultura, por meio do Edital 019/2018 – Exposições de Artes Visuais, da Secretaria da Cultura (Secult), e conta com o apoio do Social Sciences and Humanities Research Council canadense e do Agnes Etherington Art Centre.

Serviço
"Museu Sem Paredes" – museusemparedes.com
Exposição on-line sobre museus virtuais
Live de abertura dia 09 de junho, às 16h, no Canal da Secult no YouTube

Fonte: Secult ES

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31