PARANÁ, Curitiba – Programação de junho do evento virtual tem destaques dos países do BRICS, chamada aberta e studio visit


Obra do grupo russo AES+F, formado por Tatiana Arzamasova, Lev Evzovich, Evgeny Svyatsky e Vladimir Fridkes (Foto: divulgação)

Grandes artistas internacionais ganham exposições virtuais em junho na Bienal On-Line. Foram selecionados três artistas contemporâneos de cada país: Rússia, Índia, China e África do Sul para a programação do mês, chamada “Especial BRICS”. A cada semana de junho, o público pode conhecer mais sobre a produção artística destas localidades pelo Instagram do evento: @bienaldecuritiba.

Os países do BRICS foram os homenageados da 14a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba – última edição presencial do evento antes da pandemia. A extensão digital da mostra continua a celebração dos parceiros internacionais.

No dia 22 de junho, o perfil da Bienal faz uma chamada aberta, para quem quiser colaborar em uma exposição virtual. Artistas contemporâneos estrangeiros podem publicar suas obras pelo stories do Instagram, marcando @bienaldecuritiba e indicando país de origem ou residência na publicação. Os selecionados pela comissão organizadora ganharão destaque no perfil da Bienal.

Destaques
A Bienal On-Line apresenta trabalhos de grandes nomes da arte contemporânea dos países participantes. Por exemplo, o grupo russo AES+F, formado hoje por Tatiana Arzamasova, Lev Evzovich, Evgeny Svyatsky e Vladimir Fridkes. Os três primeiros trabalham juntos desde 1987, e em 1995, Fridkes se uniu ao grupo, que já teve exibições na França, Itália e Suíça. Conhecidos por trabalhos de videoarte e instalação, também se utilizam de animação, fotografia, pintura e outros meios para produzir obras. Reena Kallat é uma das representantes da Índia. Nascida em Déli, já levou suas obras de desenho, escultura e videoarte para Reino Unido, Japão e Cuba, entre outros.

Com trabalhos focados em esculturas, o chinês Wu Yongping é destaque em seu país de origem. Tem no currículo de participações coletivas em bienais da China até exposições solo em Singapura. Nascida em Joanesburgo, a sul-africana Buhlebezwe Siwani trabalha predominantemente com performances e instalações. Suas obras rodaram o mundo, de Portugal e Alemanha até Austrália.


Obra do artista chinês Wu Yongping (Foto: divulgação)

Studio Visit
No dia 14, uma ação diferente é promovida pelo evento: uma studio visit. Um artista internacional convidado apresentará ao vivo seu local de trabalho, obras em desenvolvimento, estudos e processos criativos. A participação tem vagas limitadas, mediante inscrição prévia a ser liberada nas redes sociais da Bienal.

Os eventos da Bienal On-Line acontecem no Instagram, pelo perfil @bienaldecuritiba. Mais informações: www.bienaldecuritiba.com.br. A Bienal On-Line tem patrocínio de EMS, Eletrobras Furnas, Copel, Kinea e Neodent, com apoio de Grupo SC, Copel, Havan e Bergerson, e incentivo do Governo do Estado do Paraná – Secretaria da Comunicação Social e da Cultura e do PROFICE – Paraná Incentivo à Cultura. A realização é da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Governo do Estado do Paraná – Secretaria da Comunicação Social e da Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal – Brasil.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31