RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Experimente Cultura já levou mais de nove mil alunos da rede pública do Rio a instalações culturais e vai usar tecnologia para se adaptar à realidade em 2021. Inscrições estão abertas

Edição passada (Foto: divulgação/Experimente Cultura)

Após levar mais de nove mil alunos da rede pública do Rio de Janeiro aos museus da cidade em duas temporadas, o projeto Experimente Cultura volta com adaptações devido ao impacto causado pela pandemia do novo coronavírus. O projeto, que sempre proporcionou para crianças e jovens experiências presenciais, 100% gratuitas, em mais de 220 visitas a instalações culturais da capital, agora contará com recursos tecnológicos para seguir fazendo a ponte entre esse público em vulnerabilidade e a cultura. Em 2021 serão realizadas visitas virtuais, inclusive em instituições internacionais, e a expectativa dos organizadores é que o número de atendimentos possa ser ainda maior que nas edições anteriores.

Para isso, o Experimente Cultura já abriu inscrições. Os interessados, sejam gestores, professores, responsáveis e até alunos, devem entrar em contato através do site do projeto (experimentecultura.com.br) ou pelo email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Assim como nos anos anteriores, todas as atividades seguirão guiadas e mediadas por professores e especialistas, que oferecerão conteúdo preparado especificamente para cada perfil de público e de acordo com a instituição visitada. No caso de uma apresentação em outro idioma, um tradutor simultâneo estará disponível.

"A forma como consumimos cultura se transformou muito com a pandemia. Nesta edição do Experimente Cultura, visualizamos na mediação de visitas virtuais a oportunidade de continuar promovendo experiências únicas para o público infanto-juvenil das escolas da rede municipal do Rio de Janeiro. Vamos aproveitar a tecnologia disponível para seguir nossa missão de mostrar que a cultura é para todos e aproximar o público de instituições culturais", afirmou Renata Prado, curadora do projeto.

O Experimente Cultura adotará dois meios de visitação. Um deles é levar toda a infraestrutura tecnológica para a escola ou instituição atendida. Desta maneira, os alunos podem fazer a visitação juntos, respeitando todas as normas sanitárias vigentes, a partir desse local. Uma experiência foi realizada na terça (18.05), em comemoração do Dia Internacional dos Museus. O projeto 'levou' 26 crianças da comunidade do Vidigal para conhecer o Museu do Amanhã, a partir da Associação de Moradores. De lá, um educador mediou o tour e fez a alegria de alunos, responsáveis e professores.

"A Experiência foi incrível. Como de costume, nenhuma das crianças atendidas já havia tido a oportunidade de conhecer um Museu. É muito gratificante poder contribuir com esse crescimento e só reforça o nosso propósito de derrubar o mito de que o acesso a cultura é para poucos. Seguimos na luta para mudar isso, mostrando que aquele espaço também é delas e para elas", explicou a curadora Renata Prado, revelando outro dado interessante.

"Esse tipo de atividade funciona muito bem para os dois lados. Os Museus também estão muito carentes de público, inclusive para este tipo de atividade. Foi muito bom para o Museu do Amanhã também. Agora, pretendemos fazer uma experiência totalmente online, onde as crianças possam fazer essa 'visitação guiada' a partir de seus dispositivos, diretamente das duas casas", explicou Renata, citando o segundo meio de atendimento que será adotado pelo Experimente Cultura em 2021.

Encantado pela visita e pelo conteúdo que encontrou no Museu do Amanhã, o estudante Atila Moura, de 10 anos, da Comunidade do Vidigal, demonstra o poder da cultura nas crianças. "Eu achei muito bom porque eu nunca tinha visto nada nisso. Eu vi muitas artes e gostei muito", disse depois da apresentação da última terça.

"Foi muito importante essa experiência, mesmo à distância. Muitas crianças não têm esse contato com a cultura, ainda mais em comunidade. A maioria nunca foi a um museu. Foi muito gratificante", encerrou a cabo da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Tatiane Ferreira, que coordena um projeto da UPP Vidigal, que oferece aulas de reforço escolar para as crianças da comunidade.


Edição passada (Foto: divulgação/Experimente Cultura)

Experiências internacionais
Sem poder contar com todo o encantamento que uma visita presencial a um museu causa nas crianças, os organizadores do Experimente Cultura aproveitarão o momento para ampliar a experiência oferecida. Este ano, os alunos poderão ter experiências em instituições internacionais e ampliarão muito seu conhecimento e experimentação cultural, indo além das fronteiras geográficas.

"Buscamos trazer experiências internacionais e ampliar o conhecimento e a experimentação desses jovens. O Brasil tem sido um dos países mais impactados pela pandemia e naturalmente a área da educação e da cultura estão enfrentando desafios sem precedentes. Levar esse público a lugares nunca imagináveis será, sem dúvida, algo que contribuirá para a formação de repertórios mais potentes culturalmente", encerrou Flavia Orrico, do comitê curatorial do projeto.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31