DISTRITO FEDERAL, Brasília - Livro compila artigos que destacam o legado do Pe. Rohr para a arqueologia no Brasil

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) iniciou, nesta semana, a distribuição às bibliotecas de todo o Brasil do livro A Trajetória Arqueológica de Pe. João Alfredo Rohr em Santa Catarina. A obra conta com sete artigos que apresentam a trajetória profissional do padre Rohr como arqueólogo e pesquisador, e relatam sua atuação fundamental em ações de fiscalização para a preservação dos sítios arqueológicos e em campanhas junto à sociedade sobre a importância do Patrimônio Cultural. O livro também está disponível ao público em formato digital.

Por meio da publicação, os leitores terão a oportunidade de entrar em contato com o protagonismo do padre Rohr na história da arqueologia catarinense. Durante 40 anos, o arqueólogo dedicou-se à criação de métodos e técnicas inovadoras de pesquisas que resultaram na identificação de inúmeros sítios e na formação de um acervo arqueológico, tombado pelo estado de Santa Catarina, em 1984, e pelo Iphan, em 1986. O trabalho do Pe. Rohr possibilita, atualmente, o desenvolvimento de relevantes pesquisas, proporcionando novas interpretações e, sobretudo, avançando na produção e na expansão do conhecimento. O Museu do Homem do Sambaqui, em Florianópolis (SC), disponibiliza ao público o legado mais conhecido de sua obra científica.

“Entende-se que a compreensão e apropriação do patrimônio arqueológico brasileiro se dá por meio de ações que viabilizem a fruição dos sítios, acervos e demais bens de caráter arqueológico nas suas mais diversas formas”, comentou a superintendente do Iphan em Santa Catarina, Liliane Nizzola. “Exemplo disso é esta publicação, que permite a extroversão do conhecimento gerado pelo arqueólogo João Alfredo Rohr, precursor da arqueologia catarinense, com mais de noventa publicações e significativo acervo oriundo de seus trabalhos em Santa Catarina”, completou.

A publicação foi realizada com a participação de diversos autores: Andreas Kneip, Andreia Considera, Bruna Cataneo Zamparetti, Deise Scundenick Eloy de Farias, Geovan Martins Guimarães, Margareth de Lourdes Souza, Mercedes Okumura e Roberta Porto Marques. A organização da publicação foi realizada pelas servidoras do Iphan, Liliane Janine Nizzola, Margareth de Lourdes Souza e Roberta Porto Marques. A Coordenação Editorial foi feita pela também servidora da autarquia, Regina Helena Santiago.

Reconhecimento
O prefácio do livro apresenta o padre Rohr pela narrativa e a proximidade de quem teve o privilégio de conhecê-lo e de ter sido seu aluno. Esperidião Amin Helou Filho, um dos apoiadores na realização do livro, conta que o sacerdote está entre os mais completos sábios que ele pôde conhecer no período escolar. “Teve contribuição ímpar em Santa Catarina como arqueólogo, botânico, professor de Química e mestre em Nutrição. Era temido e respeitado entre os alunos por sua disciplina e forte personalidade. Suas sabatinas, pequenas provas aplicadas semanalmente, faziam com que déssemos atenção plena às suas aulas e ensinamentos”, lembra Amin.

Acesse aqui o livro: A Trajetória Arqueológica de Pe. João Alfredo Rohr em Santa Catarina

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31