SÃO PAULO, São Paulo - Museu Casa Guilherme de Almeida evidencia trajetória de Guilherme na poesia, na tradução, no teatro e na crítica cinematográfica


Casa Guilherme de Almeida (Foto: André Hoff)

Em julho, a Casa Guilherme de Almeida, integrante da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis, apresenta uma série de atividades voltadas à atuação do seu patrono, o poeta, tradutor e jornalista Guilherme de Almeida, e realiza o VI Encontro de Museus-Casas Literários. A programação é gratuita, via plataformas digitais e está com as inscrições abertas.

GUILHERME DE ALMEIDA EM CENA
Guilherme de Almeida em cena, nos dias 22, 23 e 24 de julho, quinta e sexta-feira, das 19h às 21h, e sábado, das 11h às 18h, pelo Zoom, marca o mês de nascimento e morte de Guilherme de Almeida (1890-1969). Palestras, leituras e apresentações relacionadas à sua obra multifacetada serão apresentadas pelo Zoom, com inscrição aberta até o dia 21/07 neste LINK.

Com mediação de Marcelo Tápia, diretor geral da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, poeta, tradutor, ensaísta e professor, a palestra "Guilherme de Almeida e a Semana de Arte Moderna de 1922" abre o evento em 22/07, às 19h. Em seguida, acontece o pré-lançamento do livro O canto metálico da cigarra – Tributo ao poeta Guilherme de Almeida, de Maria Heloísa Martins Dias, uma conversa com a autora e leituras de poemas de Guilherme.

Em 23/07, sexta-feira, às 19h, a palestra "Histórias, imagens e versos: Wilhelm Busch traduzido por Guilherme de Almeida" será realizada por Simone Homem de Mello, coordenadora do Centro de Estudos de Tradução Literária do museu Casa Guilherme de Almeida, poeta e tradutora literária dedicada principalmente à poesia moderna e contemporânea de língua alemã. Nesta atividade serão abordados o tom satírico dos textos do escritor, desenhista e pintor alemão Busch (1832 – 1908), e como foram trabalhados pelo Guilherme no Brasil.

Logo após, às 20h, será a vez da palestra "Guilherme de Almeida e a poesia bucólica", ministrada por Érico Nogueira, doutor em Letras Clássicas pela Universidade de São Paulo e professor de Língua e Literatura Latinas na Universidade Federal de São Paulo.

O sábado, 24/07, chega com quatro atividades. Às 11h é a vez da conversa "Pelas livrarias: a São Paulo literária de Guilherme de Almeida", com Marlene Laky, jornalista pela PUC-Campinas, conservadora-restauradora formada pelo SENAI que ministra oficinas sobre conservação de livros no museu Casa Guilherme de Almeida.

Às 14h, "Victor Brecheret na coleção de Guilherme de Almeida: Sóror Dolorosa" será uma conversa mediada por Alexandra Rocha, coordenadora dos núcleos educativos da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, bacharel em Artes Plásticas pela ECA-USP e atuante em arte-educação e coordenação artístico-pedagógica há 21 anos; e por Ivanei da Silva, museólogo da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo e mestre em Memória Social e Documentos pela UniRio.

A palestra "Guilherme de Almeida e o teatro", às 15h, mostrará como se deu a produção dramatúrgica do patrono do museu, por meio de apresentação de Renata Cazarini, pesquisadora de teatro antigo e suas relações com o contemporâneo, doutora em Letras Clássicas pela USP, além de especialista em Estudos Clássicos pela UnB.

A apresentação "Um fragmento do poema dramático Narciso (A flor que foi um homem)", de Guilherme de Almeida, será feita pelo grupo de Pesquisa Teatral da Casa Guilherme de Almeida e por Fernanda Assef, atriz, poeta, escritora e jornalista, especializada em Direção Teatral pela Escola Superior de Artes Célia Helena. O encontro virtual será às 16h.

O encerramento, a partir das 16h30, acontecerá com o debate "Luzes da cidade, de Charles Chaplin, visto pelo crítico de cinema Guilherme de Almeida", com Donny Correia, doutor em Estética e História da Arte pela USP, crítico de cinema, escritor e professor de História e Linguagem do Cinema em instituições como FMU, Academia Internacional de Cinema e Sesc; e com Lívia Nonato, coordenadora de programação cultural da Rede Museus-Casas Literários de São Paulo, doutoranda em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, e mestra em Letras com pesquisa sobre linguagens artísticas e suas especificidades pela Universidade Estadual de Londrina – UEL.

VI ENCONTRO DE MUSEUS-CASAS LITERÁRIOS
O VI Encontro de Museus-Casas Literários, desenvolvido pela Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo – formada pela Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida e Casa Mário de Andrade –, buscará focalizar e repensar concepções e propósitos presentes nas linhas de atuação dos museus. Durante três dias, 29, 30 e 31 de julho, o Encontro promoverá debates sobre as questões emergentes no contexto atual, focalizando o tema "Museu e modernidade: revisão de conceitos e práticas".

As mesas-redondas, realizadas pela plataforma Zoom, contarão com profissionais de diversas instituições compartilhando ideias e experiências que contribuem para o papel sociocultural dos museus-casas, particularmente os literários, e suas perspectivas de atuação. As inscrições estão abertas até 28/07 neste link. O museu pela percepção dos modernistas; as funções e a definição de museu em discussão no ICOM (Conselho Internacional de Museus); como os museus-casas se enquadram na atual discussão sobre o conceito de museu; e o desenvolvimento de ações realizadas por meio de recursos digitais estarão entre os assuntos levantados.

Com coordenação do museólogo Ivanei da Silva e Marcelo Tápia, diretor geral da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, o programa do VI Encontro de Museus-Casas Literários se orientará pelos seguintes temas: quinta-feira, 29/07, a partir das 18h, "Museu e modernidade: origem e desenvolvimento"; sexta-feira, 30/07, das 18h às 20h, "Museu e interdisciplinaridade"; e no sábado, 31/07, entre 15h e 17h, "Museu, território e alcance hoje; perspectivas para o futuro".

Quer ficar por dentro de toda a agenda da Casa Guilherme de Almeida? Acesse o site do museu (AQUI) ou o site +Cultura.

SERVIÇO
GUILHERME DE ALMEIDA EM CENA
22 a 24 de julho
Quinta e sexta-feira, das 19h às 21h; sábado, das 11h às 18h
Inscrição aberta até 21/07 neste formulário
300 vagas | Zoom
Grátis

VI ENCONTRO DE MUSEUS-CASAS LITERÁRIOS
Tema: "Museu e modernidade: revisão de conceitos e práticas
29 a 31 de julho
Quinta e sexta-feira, das 18h às 20h; sábado, das 15h às 17h
Inscrição aberta até 28/07 neste formulário
300 vagas | Zoom
Grátis

Tel.: 11 3673-1883 | 3803-8525 | 3672-1391 | 3868-4128 | E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Agende sua visita para as exposições e confira as medidas de segurança para se proteger da Covid-19 pelo site: http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/agendamento-e-normas-de-visitacao/
O restante das atividades continua virtual e com programação acessível pelos sites http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/ e http://poiesis.org.br/maiscultura/

R. Macapá, 187 - Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo | Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Sumaré, São Paulo/SP
Acessibilidade: rampa de acesso, elevador, piso podotátil e banheiro adaptado; videoguia em Libras e réplicas táteis.
Programação gratuita

SOBRE A CASA GUILHERME DE ALMEIDA
Inaugurada em 1979, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.

SOBRE A POIESIS
A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31