SÃO PAULO, São Paulo - À procura deles faz um recorte histórico do período da escravidão até o início do século XX

À procura deles, de autoria da grande e consagrada historiadora Mary del Priore e publicado pela editora Benvirá, traz à tona personagens importantes para a história brasileira que caíram no esquecimento: os negros e mestiços que alcançaram papéis de destaque, mesmo nos tempos mais difíceis do Brasil Colônia e Primeira República.

Mary del Priore fez uma pesquisa detalhada nos registros históricos do País e escolheu personagens negros que, ao romperem a barreira do preconceito, mudaram os rumos de suas próprias vidas e foram protagonistas na sociedade da época.

São magistrados, médicos, jornalistas, engenheiros e um presidente da República, Nilo Peçanha, que assumiu o cargo no início do século XX. A obra não aborda a perspectiva da escravidão, mas, de maneira alguma ignora a história de quem sofreu e ainda sofre com as graves consequências do período. O livro busca apresentar homens e mulheres que inspiraram – e que ainda podem inspirar – gerações de brasileiros.

Entre os personagens e heróis retratados estão
Chica da Silva (escrava alforriada que fez parte da corte da época);
Nilo Peçanha (o primeiro presidente negro do Brasil);
Henrique Dias (militar herói da Batalha de Guararapes);
Francisco Paulo de Almeida (barão e empresário durante o Segundo Reinado);
Luiz Gama (jornalista e advogado autodidata);
Eduardo Ribeiro (primeiro governador negro do Amazonas);
Juliano Moreira (fundador da disciplina psiquiátrica no Brasil).

Mary del Priore nos presenteia com uma oportunidade ímpar de reconhecer essas personalidades e sua participação no desenrolar da história do Brasil.

À procura deles - quem são os negros e mestiços que ultrapassaram a barreira do preconceito e marcaram a história do Brasil (Mary del Priore) (320 páginas, R$49,90)

Sobre a Benvirá
A Benvirá é a editora de livros de negócios e não-ficção da Saraiva Educação. Sua história começou em 2008, quando a Saraiva adquiriu a editora Siciliano e incorporou à sua operação o selo ARX, de ficção e não ficção. Dois anos depois, ARX virou Benvirá, e o novo selo se reposicionou no mercado com um catálogo único e mais literário. Aos poucos, a Benvirá foi mudando seu perfil e diversificando o catálogo, passando a publicar biografias musicais – como Eu sou Ozzy, de Ozzy Osbourne, e O barulho na minha cabeça te incomoda?, de Steven Tyler –, livros baseados em games – como Uncharted, Resident Evil e Elder Scrolls – e séries juvenis – Terra de Histórias, Wereworld e Furnace. Em 2014, consolidou-se como uma das principais editoras do segmento de ficção e não ficção, lançando títulos como Ansiedade, Pais inteligentes formam sucessores, não herdeiros e Felicidade Roubada, todos de Augusto Cury; Um sorriso ou dois, de Frederico Elboni; e Minha estrada, biografia do cantor Daniel, que entraram na lista dos mais vendidos da revista VEJA. A partir de 2015, a editora ampliou suas linhas editoriais e começou a publicar livros de negócios nas áreas de carreira e gestão, finanças, empreendedorismo e inovação, biografia empresarial e desenvolvimento profissional, contando com autores de peso como Samy Dana, Shawn Achor e Reinaldo Polito.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31