DISTRITO FEDERAL, Brasília - Os trabalhos têm o objetivo de frear o processo de degradação e minimizar os impactos sobre os conjuntos de artes rupestres


Arqueóloga realiza limpeza em painel rupestre (Foto: Acervo Iphan-GO)

Outros dez sítios de abrigo do complexo arqueológico localizados no município de Serranópolis (GO) receberão ações emergenciais de conservação nas pinturas e gravuras rupestres. O projeto é realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio da superintendência em Goiás, no valor de R$ 99,5 mil.

Nesta etapa, serão contemplados os sítios arqueológicos GO-Ja.22, GO-Ja.24, Abrigo do Cachorro, GO-Ja.05, GO-Ja.11-1 (a), GO-Ja.11-2 (b), GO-Ja.10, GO-Ja.12, GO-Ja.14, GO-Ja.15. Trata-se de uma continuidade do plano de gestão dos sítios em abrigos rupestres de Serranópolis iniciado em 2008, que teve a contratação de empresa para fazer o diagnóstico do estado de conservação dos sítios arqueológicos no referido município.

“Essas intervenções nos sítios, além de colaborar com a conservação, contribuem com o levamento de dados para o conhecimento sobre o passado da região, incentivando também as pesquisas acadêmicas”, destaca o superintendente do Iphan-GO, Allyson Cabral.

Os trabalhos serão realizados por arqueólogos, geólogos, biólogos e auxiliares contratados pela empresa vencedora do processo licitatório. Consistem na retirada da vegetação no alto dos afloramentos rochosos (paredes), limpeza do acúmulo de massa vegetal (acima dos abrigos), eliminação da microfauna instalada sobre as paredes e tetos dos abrigos atingindo as pinturas ou o entorno (como cupins, formigas, marimbondos e marias-pretas.). Além desses serviços, será feita a atualização da ficha do sítio para o registro no Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos (CNSA) e, por fim, a elaboração do relatório final, contendo os registros das ações executadas.

Todas as atividades serão fiscalizadas pela equipe de arqueologia da superintendência do Iphan-GO. Para o arqueólogo do Iphan-GO, Sérgio Daher de Oliveira, “os trabalhos vão proporcionar uma sobrevida considerável aos sítios contemplados, garantindo a conservação dos mesmos às futuras gerações”.

Em 2019, dez sítios em Serranópolis receberam ações de preservação semelhantes. Na ocasião, a equipe responsável pela ação identificou novos sítios de pinturas e gravuras rupestres na região.

Patrimônio arqueológico
Os vestígios deixados por antepassados são considerados patrimônio arqueológico. Nos sítios são encontrados diversos tipos de materialidades, que foram produzidas, utilizadas, modificadas e descartadas pelo homem no passado. Todos os sítios arqueológicos são reconhecidos como Patrimônio Cultural Brasileiro e protegidos pela Constituição Federal. Qualquer ato de destruição ou mutilação de monumentos arqueológicos é considerado crime contra o Patrimônio Nacional. Somente um arqueólogo autorizado pelo Iphan pode realizar pesquisas e escavações em sítios arqueológicos.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31