SÃO PAULO, São Paulo - Reconhecendo as instituições patrimoniais, de memória e de cultura como agentes de transformação social, a 6ª edição do Workshop Internacional Espaços de Memória e Cultura abordará o tema Patrimônio e Memórias de Sofrimento em Tempos de Pandemia


Foto: divulgação/Sesc

No workshop será discutido como os museus e outros patrimônios, cultura e locais de memória da América Latina têm contribuído, por um lado, para a preservação e difusão de memórias de sofrimento, resistência e repressão durante a pandemia e, por outro, para desenvolver novas ações e ferramentas para trabalhar com memórias difíceis em contextos de pandemia.

Para esta edição, Patrimônio e Memórias de Sofrimento em Tempos de Pandemia, representantes de museus e centros de memória e cultura do Brasil e de diversos países da América Latina se reunirão para discutir e trocar experiências sobre a preservação e divulgação de memórias de sofrimento em tempos de pandemia e ações e novos modelos de trabalho de memória na cena virtual em contextos pandêmicos e pós-pandêmicos.

O Workshop Internacional Espaços de Memória e Cultura é organizado pelo Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo e pelo Museu da Pessoa, com consultoria do pesquisador Mathieu Viau – Courville, da Universidade de Lorraine-Metz.

O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade, será enviado o link de acesso para participação do workshop até um dia de antecedência da data de início.

Quem precisar de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, deve fazer a solicitação pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

Os encontros em ambiente on-line não são gravados, não sendo disponibilizados seus registros para posterior visualização.

As inscrições podem ser feitas no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

Esta atividade é 100% on-line. A declaração será enviada automaticamente em até 10 dias após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Programação
18/10
14h – 14h30 – Abertura Institucional.
14h30 – 16h30 – Conferência de Abertura: Histórias Cruzadas na Pandemia – as experiências da América Latina.
Com Christian Dunker (USP).

19/10
14h – 15h30 – Mesa 1: Museologia e direitos humanos no contexto de pandemia.
Com Espacio Memoria y Derechos Humanos – Esma (Argentina) e Memorial da Resistência (Brasil).
Mediação: Marília Bonas.
15h30 às 15h45 – Intervalo
15h45 – 17h15 – Mesa 2: Direito à memória: revelando histórias de sofrimento no contexto de pandemia.
Com Museo de la Memoria y los Derechos Humanos (Chile) e Instituto Vladimir Herzog (Brasil).
Mediação: Paulo Endo.

20/10
14h – 15h30 – Mesa 3: Ações culturais na pandemia em territórios marcados pelas desigualdades.
Com Museo Casa de La Memoria (Colômbia) e SESC Ipiranga (Brasil).
Mediação: Solange Ferraz.
15h30 às 15h45 – Intervalo
15h45 – 17h15 – Mesa 4: Memória, museus e virtualidade na pandemia.
Com Lugar de la Memoria, la Tolerancia y la Inclusión Social (Peru) e Museu da Pessoa (Brasil).
Mediação: Gilson Schwartz.
Encerramento

Instituições Participantes
- Sesc São Paulo, mantido pelos empresários do comércio de bens, turismo e serviços, o Sesc – Serviço Social do Comércio é uma entidade privada que tem como objetivo proporcionar o bem-estar e a qualidade de vida aos trabalhadores deste setor e sua família. Sua base conceitual é a Carta da Paz Social e sua ação é fruto de um sólido projeto cultural e educativo que trouxe, desde a criação pelo empresariado do comércio e serviços em 1946, a marca da inovação e da transformação social.
- Museu da Pessoa, é um museu virtual e colaborativo de histórias de vida aberto à participação de toda pessoa. Fundado em 1991, o Museu da Pessoa acredita que contar, escutar, conhecer e preservar histórias de vida pode mudar seu jeito de ver o mundo.
- Espacio Memoria y Derechos Humanos – Esma, a ESMA foi um dos mais importantes centros de detenção, tortura e extermínio implantados pela última ditadura cívico-militar na Argentina entre 1976 e 1983. O objetivo do Espaço Memória é contribuir para a compreensão de como o terrorismo de Estado foi planejado e executado na Argentina e suas consequências na atualidade, para ajudar a consolidar uma cultura democrática e o pleno exercício dos direitos humanos.
- Memorial da Resistência de São Paulo, tem como missão a valorização e a preservação das memórias da repressão e da resistência políticas no Brasil republicano, especialmente no período da ditadura civil-militar. Realizando este trabalho por meio da educação, da pesquisa, além da organização de exposições temáticas. O trabalho é norteado pela defesa da cidadania, da democracia e dos direitos humanos.
Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, é um espaço destinado a dar visibilidade às violações dos direitos humanos cometidas pelo Estado do Chile entre 1973 e 1990; dignificar as vítimas e suas famílias; e estimular a reflexão e o debate sobre a importância do respeito e da tolerância, para que esses eventos nunca se repitam.
- Instituto Vladimir Herzog, o IVH é uma organização da sociedade civil criada em junho de 2009 para celebrar a vida e o legado de Herzog, jornalista assassinado pela ditadura militar que dominou o Brasil entre 1964 e 1985. Com doze anos de existência, a instituição tem como missão trabalhar com toda a sociedade pela defesa dos valores da Democracia, dos Direitos Humanos e da Liberdade de Expressão.
Museo Casa de La Memoria, criado em 2006 – a partir de uma iniciativa do Programa de Atenção às Vítimas da Prefeitura de Medellín – com o objetivo de contribuir desde o exercício da memória em cenários de diálogos abertos e plurais, críticos e reflexivos. É um espaço no coração da cidade onde as memórias do conflito armado que vive o país têm um lugar físico e simbólico, a partir do qual pretendemos atuar na transformação cultural que tanto almeja a Colômbia.
- Lugar de la Memoria, la Tolerancia y la Inclusión Social, o LUM é um espaço do Ministério da Cultura que oferece atividades culturais, aprendizagem, pesquisa e comemoração para dialogar em torno de questões de direitos humanos, com foco no período de violência 1980-2000 no Peru, iniciado por grupos terroristas. O LUM acolhe a diversidade de vozes e rostos que vivenciaram a violência no período 1980-2000, e busca a convivência entre as várias memórias, para aprendizagem mútua.

Palestrantes
Gilson Schwartz – Professor livre-docente em Economia do Audiovisual no departamento de Cinema, Rádio e TV da ECA-USP. Criou o grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento” no Instituto de Estudos Avançados da USP.
Solange Ferraz de Lima – Doutora em História Social pela USP. É docente da mesma universidade, no Museu Paulista (Museu do Ipiranga). Tem experiência na área de História, com ênfase em Cultural Material e Cultura Visual.
Paulo Cesar Endo – Psicanalista, professor Livre-docente do Instituto de Psicologia da USP e do Programa Interdisciplinar em Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades do Diversitas-FFLCH/USP.
Marilia Bonas – Mestre em Museologia Social pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. É diretora do Comitê Brasileiro do Conselho Intern. de Museus, diretora técnica do Museu do Futebol e do Museu da Língua Portuguesa.
Christian Ingo Lenz Dunker – Psicanalista, professor titular em Psicanálise e Psicopatologia do Instituto de Psicologia da USP. Analista Membro da Escola dos Fóruns do Campo Lacaniano, coordena o Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da USP.

Fonte: Sesc (via SISEM-SP)

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31