DISTRITO FEDERAL, Brasília - O seminário é gratuito e tem como público-alvo comunidades de terreiro, gestores públicos, ativistas sociais, representantes políticos, pesquisadores e sociedade civil interessada


Imagem de Sítio do Pai Adão, tombado pelo Iphan. Créditos: Aline Bonfim

Entre os dias 18 e 22 de outubro, ocorre a segunda edição do Seminário Patrimonialização e Musealização de Bens Culturais de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana. A partir da experiência de comunidades de terreiro e órgãos do Patrimônio Cultural, o evento dedica-se a debater a proteção e salvaguarda das tradições culturais afro-brasileiras com a sociedade civil.

Capitaneiam a iniciativa as comunidades de terreiro Ilê Axé Oya Megue/Terreiro Xambá, Ilê Obá Aganju Okoloya/Terreiro de Mãe Amara e Ilê Obá Ogunté/Sítio de Pai Adão. Este último recebeu recentemente melhorias promovidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo.

Um conjunto amplo de instituições também contribui para a realização do evento: além da superintendência do Iphan em Pernambuco (PE), participam o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural, a Secretaria de Cultura de PE e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco.

O seminário é gratuito e tem como público-alvo comunidades de terreiro, gestores públicos, ativistas sociais, representantes políticos, pesquisadores e sociedade civil interessada.

Destaca-se na programação uma visita virtual guiada ao Terreiro da Xambá e Memorial Severino Paraíso da Silva “Mãe Biu”. O evento ainda conta com mesas-redondas que tratarão de temas como a proteção jurídica do patrimônio cultural dos povos de terreiro, o protagonismo das mulheres na salvaguarda dos bens culturais e os impactos da pandemia nas comunidades, entre outros assuntos.

Além dos debates, será oferecido pelo Iphan-PE um Minicurso sobre Inventário de Acervos de Terreiros numa parceria com o Museu da Abolição/Ibram e com o “Mãe Biu”. As inscrições para o minicurso foram realizadas e encerradas em fevereiro de 2021. Complementa a programação uma série de lives dedicadas à juventude de terreiro e à apresentação do Xamba das Yabás, transmitidas no perfil do Instagram @terreiroxamba.

Serviço
Data: de 18 a 22 de outubro de 2021
Mais informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Programação:
Segunda (18/10)
- MANHÃ
9h às 10h: Mesa de Abertura – Instituições Organizadoras:
SECULT – Gilberto Freyre Neto
Fundarpe – Marcelo Canuto Mendes
Iphan PE - Rogério Henriques

Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural - Cecilia Canuto
Ilê Obá Ogunté / Sítio de Pai Adão - Yalorixá Maria Conceição da Silva
Ilê Axé Oya Megue / Xambá - Pai Ivo Paraíso
Ilê Obá Aganju Okoloya / Terreiro de Mãe Amara - Yalaxé Helaynne Sampaio
10h às 12h: Conferência de Abertura (Mesa 1) “A proteção jurídica do patrimônio cultural dos povos e comunidades de matriz africana”
André Carneiro Leão (Defensor de Direitos Humanos da DPU/PE / GT de Políticas Étnico-Raciais)
Mediação: Karina Lira. Arquiteta e urbanista do Departamento do Patrimônio Material (DEPAM/IPHAN)

- TARDE
14h às 15h20min: Visita guiada ao Terreiro da Xambá e Memorial Severina Paraíso da Silva, Mãe Biu
Perfil: @terreiroxamba no Instagram
- NOITE
19h às 21h: Mesa 2 “O papel da mulher na salvaguarda do patrimônio cultural dos povos de terreiros”
Iyá Sônia Oliveira (Instituto de Estudos e Pesquisas Sócio-Étnico-Raciais Comunidade Ojú Ifá Ni Sahara / Ilè Àsé Ojú Ifá Ni Sahara/SE)
Vera Baroni (Coordenação Colegiada Executiva da Rede de Mulheres de Terreiros de PE)
Ìyálaxé Helaynne Sampaio (representante do Terreiro de Mãe Amara)
Mediação: Maria Conceição da Silva (Rede de Mulheres de Terreiros de PE e Mestre em Educação)

Terça-feira (19/10)
- TARDE
15h às 17h: Mesa 3 “O impacto da pandemia nos terreiros e a Lei Aldir Blanc”
Edvaldo Júnior (Assessor Técnico da Gerência de Territorialidades e Equipamentos Culturais - SECULT/PE)
Mãe Beth de Oxum (Conselho Estadual de Políticas Culturais – Segmento de Matrizes Africanas)
Maria Conceição da Silva (Rede de Mulheres de Terreiros de PE e Mestre em Educação)
Mediação: Fernanda Freire de Souza (Fórum do Audiovisual / Conselho Municipal de Política Cultural do Recife)

Quarta-feira (20/10)
- TARDE
14h às 16h: Minicurso (dia 1) - Inventário de Acervos de Terreiros
Shari Almeida (Museóloga / Iphan PE)
Daiane Carvalho (Museóloga / Museu da Abolição / IBRAM)
Hildo Leal da Rosa (Historiador/ Nação Xambá)
Google meet para 30 pessoas e sem retransmissão / sala fechada para inscritos no minicurso

- NOITE
19h às 19h50min: Live Instagram 1 - “Juventude de Terreiro”
Convidado: Pai Júnior de Odé - Membro do Conselho Religioso do Terreiro Nagô Àṣẹ Tàlàbí
Mediadora: Pallomma Melo (Historiadora – Nação Xambá)
Perfil: @terreiroxamba

Quinta-feira (21/10)
- TARDE
14h às 16h: Minicurso (dia 2) - Inventário de Acervos de Terreiros
Shari Almeida (Museóloga / Iphan PE)
Daiane Carvalho (Museóloga / Museu da Abolição / IBRAM)
Hildo Leal da Rosa (Historiador/ Nação Xambá)
Google meet para 30 pessoas e sem retransmissão / sala fechada para inscritos no minicurso.

Sexta-feira (22/10)
- TARDE
15h às 17h: Mesa 4 “Salvaguarda de Terreiros: relato da experiência”
Desirée Tozi (Historiadora, pesquisadora do Laboratório Milonga/UFBA)
Balbino Daniel de Paula (Ilê Babá Agboulá - BA)
André Luis Nascimento dos Santos (UFBA)
17h às 18h - Conferência de Encerramento (Mesa 5) “Abate Religioso de Animais”
Dr. Hédio Silva (Instituto de Defesa dos Direitos das Religiões Afro-Brasileiras – IDAFRO)
Mediação: Marcelo Renan (Fundarpe)

- NOITE
19h às 19h50min: Live Instagram 2 - Ação cultural – Xambá das Yabás
Perfil: @terreiroxamba

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31