MINAS GERAIS, Belo Horizonte - O Ecomuseu do Cipó, construção museológica localizada na Serra do Cipó, interior de Minas Gerais, é uma das pioneiras a ser construída no Estado.

Atualmente desenvolve atividades artísticas, culturais e promove a visibilidade, cidadania e o protagonismo das comunidades locais. O projeto realiza ações através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Em 2010, inicia o projeto Música na Serra, com programações lúdicas e interativas para crianças, jovens e adultos através de oficinas musicais que incentivam posteriormente a criação do Inventário Comunitário, que dispõe de registro audiovisual de personalidades vizinhas e pesquisa histórica sobre a região.

O Inventário Comunitário, catalogado por historiadores, sociólogos e antropólogos por meio da metodologia desenvolvida pelo Ecomuseu do Cipó, acontece por intermédio das oficinas artísticas e culturais, das visitas às personalidades locais e também pelo estudo dos documentos que se encontram em Belo Horizonte e no Espaço Cultural Nhá Rita. O resultado é o Documento do Capital Social da Serra do Cipó, com elementos do patrimônio material, imaterial, natural e cultural das comunidades.

No dia 29 de outubro o inventário finaliza suas atividades com amostra das produções culturais: DVD com resumo do ano trabalhado e material audiovisual de entrevistas e documentos apurados. O evento de encerramento aborda a temática Arte, Patrimônio e Cultura, e conta com a realização de atividades, intervenções cênicas e presença dos visitantes, patrocinadores e colaboradores do projeto.

Serra do Cipó
Atualmente a Serra do Cipó é um dos principais destinos turísticos de Minas Gerais, lugar cheio de encantos e com natureza exuberante. Localizada a 90 km de Belo Horizonte é alternativa de descanso, lazer e entretenimento. Faz parte da Estrada Real, no Circuito dos Diamantes, e possui um Parque Nacional com cachoeiras, flora de diferentes tipos, rios, cânions, cavernas e sítios arqueológicos preservados. Entretanto, com o crescimento do Vetor Norte, surgiram as especulações imobiliárias, a expansão do comércio e novos atrativos turísticos, justificando ações de salvaguarda de culturas e preservação de tradições seculares, como o Ecomuseu do Cipó.   

Fazenda do Cipó
A Fazenda do Cipó – patrimônio histórico-cultural de Minas Gerais (antigo rancho dos Bandeirantes) – é a sede do projeto, foi a primeira fazenda da região e ainda hoje é freqüentada pelos moradores para a celebração de missas e comemorações tradicionais, justificando seu tombamento em 1996, no nível municipal. Possui um conjunto arquitetônico de casas, senzalas, capela do século XVIII, casas coloniais, antigos maquinários, natureza preservada e o Rio Cipó em suas margens.

Serviço:
Mostra de Encerramento do Inventário Comunitário
Data: 29 de outubro.
Local: Ecomuseu do Cipó – Fazenda do Cipó – MG 10 Km 94 – Jaboticatubas.
Atividades: Oficinas, apresentações dos alunos, música, cinema, intervenções cênicas, artistas convidados, exposições, modas de viola, contação de histórias, barraquinhas, artesanatos, grupos de cultura popular, roda de diálogo, entre outras.
Horários: tarde e noite.
www.ecomuseudocipo.com

Fonte: SEC MG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31