SÃO PAULO, São Paulo - O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) empossou hoje (20/03), pela manhã, seu novo conselho e presidente para os próximos dois anos.

A partir deste mandato, o conselho do órgão passa a contar também com representantes de quatro novas instituições: Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), Instituto de Engenharia, Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa) e Secretaria da Habitação do Estado de SP. A mudança tem o objetivo de oferecer ao conselho maior qualificação técnica às decisões de tombamentos e de registro de patrimônio imaterial nas áreas de especialidade desses órgãos.

Para este novo mandato, o Secretário da Cultura do Estado, José Roberto Sadek, pede que o Conselho se dedique às questões ligadas ao patrimônio imaterial. “A valorização do nosso enorme patrimônio imaterial requer empenho. Somos um estado muito rico em manifestações culturais e modos de fazer, aspectos intangíveis da nossa cultura que requerem mais atenção”, afirma.

O novo presidente, Carlos Augusto Mattei Faggin, é professor Livre-Docente do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - USP, além de Coordenador Didático da Seção de Produção de Bases Digitais para Arquitetura e Urbanismo (CESAD). Possui cursos de especialização em “Problemas Urbanos em Países em Desenvolvimento”, pela Harvard University, e “Questões Urbanas e Arquitetônicas para Habitação Popular” pelo Bouwcentrum for International Education em Rotterdam, da Holanda.

Os demais conselheiros para o próximo mandato são: Egídio Carlos da Silva e Ronaldo Berbare Albuquerque Parente (Secretaria da Cultura do Estado); Roberto Pitaguari Germanos (Secretaria do Meio Ambiente); Daniel Marcon Parra (Secretaria de Turismo); Luiz Orsatti Filho (Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania); Fábio André Uema Oliveira (Procuradoria Geral do Estado); Maria Cristina Correia Leandro Pereira, Simone Scifoni e Flávia Brito do Nascimento Júnior (Universidade de São Paulo – USP); Cristina Meneguello, Maria Tereza Duarte Paes e Wagner de Melo Romão (Universidade Estadual de Campinas – Unicamp); Neide Barrocá Faccio e Nilson Ghirardello (Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP); Astolfo Gomes de Mello Araujo (Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – USP); Regina Buono Palis Poeta (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB); Marcos Moliterno (Instituto de Engenharia); Sideval Francisco Aroni (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano - Emplasa); Roberto Lucca Molin (Secretaria da Habitação do Estado de SP) e Euclides Tolentino Braga (Dom Abade Matthias Tolentino Braga, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB).

Nove membros do antigo conselho foram reconduzidos ao cargo e continuarão no órgão: Walter Pires e Valéria Rossi Domingos (Secretaria da Cultura do Estado); Matilde da Costa (Secretaria de Planejamento e Gestão); Heitor Frúgoli Júnior (Universidade de São Paulo – USP), Regina Andrade Tirello (Universidade Estadual de Campinas – Unicamp), André Figueiredo Rodrigues e Percival Tirapeli (Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP), Victor Hugo Mori (IPHAN) e Sarah Feldman (Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB).

Sobre o Condephaat
O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) é o órgão que tem a função de proteger, valorizar e divulgar o patrimônio cultural no Estado de São Paulo. Isso é feito por meio do tombamento de móveis, imóveis, edificações, monumentos, bairros, núcleos históricos, áreas naturais e até de bens imateriais, como no caso do Samba Paulista, reconhecido como patrimônio imaterial em 2016.

O tombamento é um instrumento legal que tem como objetivo preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e até afetivo. O ato tem a intenção de impedir a destruição ou descaracterização dos patrimônios para que eles continuem fazendo parte da vida das pessoas, assumindo, inclusive, novos usos com o passar do tempo.

O conselho do Condephaat é formado por 30 representantes de diversas entidades, entre as quais secretarias estaduais, instituições de classe e universidades. Os conselheiros se reúnem periodicamente para deliberar sobre questões relativas à preservação do patrimônio cultural do Estado de São Paulo, tais como tombamentos ou autorização para intervenções em bens tombados ou em áreas envoltórias.

Fonte: SEC SP

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31