SÃO PAULO, São Paulo - O Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, José Luiz Penna, anunciou na última segunda-feira (22) que a Cadeia Velha de Santos voltará a receber as Oficinas Culturais.

O convênio com a Prefeitura Municipal de Santos, no valor de R$ 214.656,00, será assinado ainda este mês e prevê a realização de 86 atividades até o final de 2017.

Dando continuidade ao histórico uso cultural da Cadeia Velha, Penna também anunciou que algumas salas no andar térreo serão disponibilizadas para a comunidade local, que realizará atividades de diversas linguagens artísticas, como dança e circo. Dessa forma, a Cadeia Velha funcionará também no período noturno, durante a semana, e aos sábados e domingos, em horário a ser divulgado em breve. Os agendamentos para uso das salas serão feitos pela Agência Metropolitana da Baixada Santista (AGEM), que terá sua sede transferida para o primeiro andar do prédio no mês que vem.

“O Estado deve garantir que lugares de memória sejam mantidos como tal e tenham suas características preservadas e continuadas. A Cadeia Velha é e sempre será o palco das manifestações independentes, de vanguarda. Por isso, o projeto de uso do imóvel foi revisto e queremos que muitas gerações usufruam desse espaço com clara vocação artística e que faz parte da história da cultura santista”, afirma o Secretário José Luiz Penna.

Projeto Guri
Em operação na Cadeia Velha desde março, o polo já conta com 199 alunos que estudam percussão, violão, iniciação musical, viola, violoncelo, contrabaixo acústico e coral juvenil. Atendendo uma demanda da população santista, o projeto passará por uma inédita ampliação na cidade: o polo do Sambódromo, na Zona Noroeste, voltará a funcionar no segundo semestre. Os cursos que serão oferecidos ainda estão sendo definidos. Dessa forma, Santos passará a ter dois polos do Projeto Guri, o que resultará em uma maior oferta de vagas e cursos para crianças e adolescentes da cidade.

AGEM
Responsável pela integração e planejamento de políticas públicas de interesse comum aos nove municípios da região, a AGEM pretende intensificar as ações culturais regionais quando iniciar as atividades na nova sede, que ocupará o primeiro andar da Cadeia Velha. Essa transferência está inserida em uma política de contenção de despesas que visa adequar a administração pública estadual para o enfrentamento da crise econômica. O compartilhamento da gestão e dos custos de manutenção do edifício, portanto, ocorrem entre a própria AGEM, a Secretaria da Cultura do Estado e a Secretaria Municipal de Cultura, por meio de convênio entre as pastas.

Fonte: SEC SP

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31