MINAS GERAIS, Belo Horizonte - A Cia Baobá Minas, dirigida pela coreógrafa, antropóloga e jornalista Júnia Bertolino, juntamente à Nandyala Editora, lança o livro “Herdeiros de Zumbi – Mestres e artistas homenageados pelo Prêmio Zumbi de Cultura – Cia Baobá Minas”.

O evento acontece no dia 9 de junho, quinta-feira, às 19h30, no Foyer do Sesc Palladium, em Belo Horizonte. Haverá roda de conversa, exibição de vídeo sobre o Prêmio Zumbi de Cultura e apresentação da performance Corporeidades Negras, com a Cia Baobá Minas.

A proposta é registrar a história da maior premiação negra do Estado, que desde 2010 reconhece quem contribui para a preservação da cultura de matriz africana, ao mesmo tempo em que abre espaço para apresentações artísticas, manifestações culturais e debates de interesse da população afrodescendente em Belo Horizonte.

Organizada pelas jornalistas Júnia Bertolino e Brígida Alvim, a publicação descreve a trajetória de realização do Prêmio Zumbi de Cultura e das mais de sessenta personalidades reconhecidas nas seis edições realizadas, entre 2010 e 2015. São protagonistas e considerados “Herdeiros de Zumbi” os premiados anualmente indicados por entidades ligadas ao movimento de arte e resistência negra em Belo Horizonte, a convite da Cia Baobá Minas. O Prêmio é distribuído nas categorias: Dança, Teatro, Música, Religiosidade, Manifestação Cultural, Educação, Personalidade Negra, Atuação Política, Honra ao Mérito e homenagens especiais. Os contemplados recebem troféu confeccionado pelo artista plástico Jorge dos Anjos, em cerimônia pública e de acesso gratuito. Em 2015, foi acrescentada a categoria de Protagonismo Juvenil.

Protagonismo negro
O Prêmio Zumbi de Cultura é realizado junto à Comemoração do Dia da Consciência Negra, em novembro de cada ano. Além da premiação propriamente dita, reúne movimentos artísticos, entidades e mestres populares. Promove apresentações de grupos e artistas negros, tanto jovens quanto da velha guarda, e rodas de conversa envolvendo estudantes, educadores e sociedade em geral.

“A proposta de publicar em um livro as histórias de vida e ações que têm somado na luta pelo reconhecimento da identidade e dos direitos do povo negro pode servir de inspiração e fomento para outras iniciativas. Como extensão do Prêmio Zumbi de Cultura, o livro traz à tona a resistência do povo negro na contemporaneidade. Focaliza pessoas que se orgulham de suas raízes afro-brasileiras e se empenham no dia a dia para vencer desafios impostos por preconceitos raciais, seja através da arte, da religião, da articulação política ou social”, explica Júnia Bertolino, idealizadora da premiação.

Os premiados
Em 2010 e 2011, foram reconhecidos pelo Prêmio Zumbi de Cultura: Dona Bela, Mestre Conga, Marcos Cardoso, Nilma Lino, Milton Nascimento, entre outros.

Em 2012: Dona Fininha, Dona Eliza, Evandro Passos, Maurício Tizumba, Betina Borges, Cleide Hilda, Jussara Santos, Patrícia Santana, Dona Mercedes e Candombe da Serra do Cipó, Dona Carlota e Nelson Mateus.

Em 2013: Mãe Rita, Conceição Evaristo, Iris Amâncio, Denise Pacheco, Dona Jandira, João das Neves, Marilda Cordeiro, Vicente Muzinga, Francisca Leandro, Comunidade dos Arturos.

Em 2014: Maria Hilma, Arabela Gonçalves, Márcio  Martins, Sérgio  Pererê, Edmilson Pereira Almeida, Rosane Pires, Tatetu Arabomi, Marcos Adelino Ferreira, Paulo Afonso, Ronaldo Silva, Carlandréia.

Em 2015: Dona Olga, Evandro Nunes, Maurício Tobias, Elzelina Dóris, Cidinha Silva, Mestre Dunga, Ofélia Hilário, Makota Subukenã, Dalmir Francisco, Benilda Brito, Aruanã Leone, Sr. João, engraxate da Rua da Bahia.

Sobre a Cia Baobá Minas
A Companhia Baobá Minas foi criada em 1999 por Júnia Bertolino e busca abordar o cotidiano do negro, a cultura, ritmos, poesia e dança afro-brasileira do povo brasileiro no intuito de trazer ao público uma imagem do negro em toda sua beleza e altivez. Além disso, a cia ressalta a cultura popular das diversas comunidades do território nacional destacando valores e temáticas como a oralidade, memória, ancestralidade e identidade.

A Cia Baobá Minas ressalta a importância da parceria com artistas e grupos culturais do Estado, na realização dessa iniciativa que valoriza e fortalece ações culturais na cidade de Belo Horizonte. Além de contar com a indicação de premiados para Prêmio Zumbi 2016 no email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. nesta importante data de reflexão e comemoração pela luta e resistência de Zumbi de Palmares e de todos brasileiros, sobretudo de negros (as) deste país.

Este projeto é beneficiado pelo Fundo Municipal de Cultura, por meio do Edital Descentra 2013, na categoria Literatura. Não perca a sétima edição do Prêmio Zumbi de Cultura, em novembro de 2016.

Serviço:
Lançamento do livro "Herdeiros de Zumbi – Mestres e artistas homenageados pelo Prêmio Zumbi de Cultura – Cia Baobá Minas"
Programação: Roda de conversa, exibição de vídeo e performance “Corporeidades Negras”, de Cia Baobá
Dia: 9/06/2016, quinta-feira
Horário: 19h30 horas
Local: Foyer do Sesc Palladium – Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, Belo Horizonte.
Entrada gratuita.

Fonte: SEC MG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30