MINAS GERAIS, Belo Horizonte - O Museu Casa de Guimarães Rosa, instalado no imóvel onde o escritor nasceu e passou a infância, na cidade de Cordisburgo, vai duplicar seu espaço.

Fachada Museus Guimarães Rosa (Crédito: Ronaldo Alves)

A Prefeitura Municipal acaba de promover a desapropriação da casa situada ao lado do museu, uma edificação da mesma época e com idêntico sistema construtivo. Os dois prédios estão separados por uma via estreita, situando-se no centro da cidade, na avenida próxima à estação ferroviária de Cordisburgo. O prefeito Padre José Maurício Gomes afirma que a iniciativa, em sintonia com a Secretaria de Estado de Cultura, visa valorizar ainda mais as atividades do museu. “Graças ao Museu Casa de Guimarães Rosa, Cordisburgo tem uma grande vitalidade no campo da cultura e do turismo, e a educação das novas gerações igualmente se beneficia”, disse o prefeito.

O Museu é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Cultura.Para o secretário Angelo Oswaldo, “o Museu consagrado ao escritor é um dos mais visitados de Minas Gerais. Reconstitui a venda do sr. Florduardo Rosa, pai do contista de “Sagarana”. Fala muito sobre o escritor e o sertão, mas carecia de espaço para desenvolver importantes ações, como um centro de referência literária e o trabalho do Grupo de Contadores de Estórias Miguilim”. O secretário disse que o ato da Prefeitura demonstra o carinho de Cordisburgo para com o museu rosiano, e destacou a contribuição do prefeito Padre José Maurício Gomes, do empresário Alberto Carlos Freitas Ramos e do presidente da Academia Cordisburguense, Raimundo Alves de Jesus, para o êxito da aquisição.

Andrea Matos, superintendente de Museus e Artes Visuais, SUMAV, da Secretaria de Estado de Cultura, afirmou que o Museu assegura novas dimensões para atividades diversas, podendo enfim criar uma sala para o sertão e o centro de referência literária sobre a obra de Guimarães Rosa, que congregará pesquisadores do mundo inteiro. Os Miguilins, jovens de Cordisburgo que narram de cor os textos rosianos, vão ter um espaço especial para seus estudos e treinamento. Segundo Andréa Matos, “juntas, as duas casas preservam expressivo trecho da paisagem urbana e vão garantir a consolidação de um dos mais ativos museus do Brasil, que se tornará também um centro de memória e estudos da obra do grande escritor mineiro”.

Fonte: SEC MG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31