DISTRITO FEDERAL, Brasília - Está aberto o edital de licitação para a execução de obras emergenciais no Real Forte Príncipe da Beira, em Costa Marques (RO).

Forte de Príncipe da Beira, em Costa Marques (RO) - Foto: Acervo Iphan

Essa ação inicia uma serie de atividades a serem realizadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Exército Brasileiro (EB) e outros parceiros visando a completa revitalização do forte, que deve ser concluída em um prazo de cinco anos. A empresa contratada para as obras iniciais ficará a cargo da restauração do conjunto de poternas e outros serviços de conservação da entrada da fortificação. O prazo para o recebimento de propostas para a contratação se encerra no dia 14 de setembro, às 10h.

O Iphan, junto com o EB, tem trabalhado no desenvolvimento de um processo que promova, além da recuperação física do forte, a sustentabilidade para sua a futura gestão e a garantia de que as referências culturais associadas ao bem serão preservadas. Com o cumprimento dessa primeira etapa de restauração, será possível a realização de futuros projetos de preservação, como as demais obras previstas e a implantação do Canteiro Modelo de Conservação, projeto que, além de abrigar as atividades cotidianas dos serviços de restauração, irá promover oficinas de capacitação, pesquisas arqueológicas e de fomento desenvolvidos junto à sociedade, inventários participativos, entre outras.

O Real Forte Príncipe da Beira faz parte do Conjunto de Fortificações candidato a Patrimônio Mundial da UNESCO. Com um perímetro de mais de 900 metros, é uma das maiores obras edificadas pela engenharia militar portuguesa no Brasil Colonial. Está localizado às margens do rio Guaporé, em Costa Marques, uma região estratégica para a defesa das fronteiras entre o Brasil e a Bolívia, disputadas por Espanha e Portugal, durante o período do Brasil Colonial, no século XVII.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31