DISTRITO FEDERAL, Brasília - Mostrar para todo o Brasil o que há no Norte, enfatizando o que há de mais valioso na cultura desta região, refletindo a multiplicidade de seus bens culturais, dentro de um país tão grandioso e diverso, é a proposta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ao promover a Exposição 'Patrimônios do Norte'.

Belém - Mercado Ver o Peso (Foto: Geraldo Ramos)

A mostra, que estará aberta a visitação a partir do dia 19 de setembro, no Centro Cultural Paço Imperial, no Rio de Janeiro (RJ), visa promover a sociobiodiversidade amazônica, propondo o reconhecimento da cultura e das tradições nortistas como relevantes componentes para formação da identidade do povo brasileiro.

Formada por sete estados - Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins – a região Norte possui manifestações culturais típicas, como a Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi, do Amapá, e o Círio de Nazaré, de Belém, que são expressões reconhecias como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Além de ter um grandioso patrimônio natural, suas edificações e sítios arqueológicos ajudam a contar a história do Brasil. Neste contexto, a Exposição Patrimônios do Norte reúne cerca de duzentas fotografias, vídeos e objetos que revelam a riqueza e a beleza dos bens culturais da região.

A mostra, que está dividida em segmentos - Expedições científicas e artísticas, bens registrados e tombados pelo Iphan, patrimônio indígena e artistas contemporâneos -, contou com a participação do Museu do Índio, do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, do Sítio Burle Marx, do Arquivo Noronha Santos, do Instituto Moreira Salles e do Museu de Arte do Rio, e tem a curadoria de Luciana Carvalho, Marcelo Campos e Thiago Oliveira.

Região Norte: O valor indissociável entre a natureza e a cultura
A região Norte está no bioma Amazônia, que se caracteriza por uma variedade de ecossistemas como florestas densas de terra firme, florestas estacionais, florestas de igapó, campos alagados, várzeas, savanas, refúgios montanhosos e formações pioneiras. Todo o território é entrecortado por cursos d’água abundantes, que perfazem uma hidrografia inigualável no país. Não só porque no Norte está o Amazonas, maior rio do mundo em volume de água e segundo maior em extensão, mas porque para ele confluem inúmeros afluentes de grandes extensões, cujas bacias se compõem de rios menores, igarapés, igapós e lagos perenes e sazonais.

Para além da biodiversidade que o bioma Amazônia encerra, os diferentes ecossistemas que o compõem são berço de uma sociodiversidade ímpar. Populações urbanas de metrópoles como Manaus e Belém, ou de cidades pequenas e médias; populações rurais; povos indígenas; colonos e migrantes; comunidades ribeirinhas, quilombolas e um sem-número de grupos extrativistas dotados de características específicas criam no Norte do Brasil um mosaico étnico-cultural cujo valor é indissociável do ambiente em que se insere.

Índios Wajapi (Foto: Heitor Reali)

Política de Patrimônio Cultural Material
A abertura da Exposição 'Patrimônios do Norte' será também o espaço para o lançamento da Política de Patrimônio Cultural Material (PPCM). Consolidada pelo Departamento de Patrimônio Material Depam/Iphan, a normativa servirá de guia para ações e processos de identificação, reconhecimento, proteção, normatização, autorização, licenciamento, fiscalização, monitoramento, conservação, interpretação, promoção, difusão e educação patrimonial relacionados à dimensão material do Patrimônio Cultural.

A Política de Patrimônio Cultural Material traz inovações importantes para os procedimentos que envolvem a preservação e valorização do patrimônio cultural. Mas, permeando todas elas, está o objetivo de promover a construção coletiva dos instrumentos de preservação, garantindo assim a legitimidade das ações do Iphan junto às comunidades e também entre os agentes públicos. Esse objetivo decorre de diversos princípios, sobretudo da indissociabilidade entre os bens culturais e as comunidades, da participação ativa na elaboração de estratégias e da colaboração entre as esferas do Poder Público e a comunidade.

Serviço
Exposição 'Patrimônio do Norte'
Data: de 19 de setembro a 25 de novembro
Horário: de terça a sexta, das 12h às 19h. Sábados, domingo e feriados, das 12h às 16h
Local: Centro Cultural Paço Imperial
Endereço: Praça Quinze de Novembro, 48 - Centro, Rio de Janeiro - RJ

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30