RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Na exposição A Virgem do Alto do Moura, Nadam Guerra apresenta trabalhos inspirados no fazer artístico de Mestre Vitalino.

Será inaugurada dia 23 de junho, as 18h30, no Paço Imperial, a exposição A Virgem do Alto do Moura de Nadam Guerra. Sob a curadoria de Raphael Fonseca, a mostra, apresenta esculturas, vídeos e o livro Os doze passos da Virgem do Alto do Moura, resultados da pesquisa, iniciada em 2014, durante a residência artística nos ateliês dos herdeiros e discípulos de Mestre Vitalino no bairro Alto do Moura, em Caruaru, PE.

O projeto A Virgem do Alto do Moura de Nadam Guerra integra o Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Prefeitura do Rio, para a programação cultural dos períodos Olímpico e Paralímpico, que vai de maio a setembro de 2016.

Nadam GuerraNossa Senhora do Alto do Moura, é uma personagem fictícia: uma boneca de Mestre Vitalino recodificada e transformada pelas mãos de Nadam. Após uma reunião popular no sertão comandada por Antonio Conselheiro da qual participaram Lampião, Luiz Gonzaga, o Príncipe da Pedra do Reino (personagem de Ariano Suassuna), entre outros, foi decidido que uma jovem virgem deveria percorrer o mundo em busca de comunhão com outras culturas no intuito de unificar a população mundial, levar ensinamentos de volta as origens e, desta forma, reconduzir o homem ao seu estado natural, como no sertão nordestino, criando a nova era de paz e amor.

Os trabalhos apresentados são esculturas com a imagem da própria virgem e de seus filhos, divindades, concebidas e paridas nos intercursos sexuais e artísticos com seres mitológicos de outras culturas acontecidos durante sua peregrinação pelo mundo até Atlântida, que seria a nova capital do Sertão. As cenas da viagem – os doze passos – assim como as cenas de sexo com deuses do mundo – os 12 encontros - foram registradas escultoricamente e também serão exibidas na exposição.

Nos vídeos, o público poderá ver depoimentos que aproximam a narrativa da Virgem com a história do Rio de Janeiro e com pitadas de ficção científica. Entrevistas de Paulo Knaus (diretor do Museu Histórico Nacional), de Denise Rocha Gonçalves (diretora da Pós-graduação em Astronomia da UFRJ) e da Mestra Marliete (artista de Caruaru), entre outros, serão exibidos na exposição.

Segundo o curador Raphael Fonseca “A obra de Nadam Guerra transcende a contemplação, e discute o hibridismo cultural de nossa civilização. Estimula, ainda, o imaginário ao realizar conexões entre culturas, arte, imagens, poesia, literatura e história. Promove o debate sobre arte e literatura, mesclando a arte popular de Mestre Vitalino à arte contemporânea. Há também neste trabalho o desejo de refletir a relação entre documento e ficção”.

A exposição “A Virgem do Alto do Moura” é uma mitologia transcultural que perpassa diferentes tempos históricos e, por meio da arte e da fé, busca proporcionar  ao visitante uma experiência sincrética e de miscigenação típicas da cultura brasileira.

Serviço

A Virgem do Alto do Moura – Nadam Guerra
Curadoria: Raphael Fonseca
Abertura: 23 de junho de 2016 às 18h30
Performance:  dia 2 de julho às 10h | Cortejo dos devotos de Cristália com a cantoria do coletivo Céu na Terra
Exposição: 23 de junho a 31 de julho de 2016
Terça a domingo, das 12 às 19h

Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48 - Centro |Rio de Janeiro
(21 2215-2093)
Entrada Franca | Livre para todos os públicos

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31