PARANÁ, Curitiba - Curitiba conta agora com mais um memorial dedicado a imigrantes que contribuíram com a constituição e construção do Estado do Paraná: os ingleses, que foram homenageados com a inauguração do Memorial Inglês na semana passada (27/11).


Memorial Inglês no Parque Gomm (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

A área tem elementos que lembram os imigrantes e a cultura do país do Reino Unido e fica no Parque Gomm.

A solenidade foi realizada na Casa Gomm, sede da Coordenação do Patrimônio Cultural do Paraná, e contou com a presença do embaixador britânico Vijay Rangarajan, e do prefeito Rafael Greca. “O memorial ocupa definitivamente o bosque junto à Casa Gomm e conta a história dos ingleses de Curitiba”, disse o prefeito, ao lado do cônsul honorário Adam Paul Patterson, de Irene Gomm dos Santos e Henrique Gomm Neto, da família que dá nome ao parque, e do coordenador do Patrimônio Cultural, Sergio Krieger.

Ao rememorar a origem da ideia do Memorial Inglês, o cônsul honorário Adam Paul Patterson citou a contribuição dos britânicos com o Paraná, em especial o surgimento de dezenas de cidades no norte do Estado. “Caso da empresa de capital britânico Paraná Plantations Ltd, que fundou Londrina e mais 60 cidades do norte do Estado, e que hoje representam 15% de todos os municípios do Paraná. Por conta dessa história, eu pensava em colocar uma placa em algum lugar, mas a ideia cresceu e se transformou nesse memorial”.

Henrique Gomm Neto relembrou a história da família desde seus avós, contado detalhes de como seus antepassados contribuíram com o Reino Unido e com o Paraná, seja lutando pelo país britânico durante a Segunda Guerra Mundial, ou com o pioneirismo de pessoas como sua mãe, Luisa Bueno Gomm, aviadora, ambientalista e ligada a causas humanitárias. “Se essa família sempre procurou servir o governo britânico, serviu com muito empenho e dedicação também à cidade de Curitiba, o seu Estado do Paraná, e seu país Brasil.”

“Estamos honrados em fazer parte dessa conquista e homenagem. Nós temos o privilégio de trabalhar todos os dias neste espaço e de certa forma fazemos parte da história da família Gomm, tão importante para a cidade e o Estado do Paraná. Com a inauguração do Memorial Inglês, mais pessoas vão conhecer e frequentar o parque, e consequentemente também a história da Casa Gomm e do Paraná”, comentou o coordenador do Patrimônio Cultura, Sergio Krieger.

Homenagem
Aos membros da família Gomm, o embaixador Vijay Rangarajan, leu uma carta da rainha Elizabeth II e do governo do Reino Unido agradecendo pela contribuição no estreitamento dos laços com o Brasil e com Curitiba. “Essa história é fascinante. Uma família que veio com tanta força, tanto heroísmo, a serviço de Curitiba, Paraná, Reino Unido e Brasil. Esse é exatamente nosso trabalho, dar continuidade ao que a família Gomm e a comunidade britânica aqui em Curitiba começou. Estamos continuando e fortalecendo laços históricos entre nossos países”, disse o embaixador.

Greca lembrou de quando a Casa Gomm, patrimônio da cidade, foi consulado britânico e palco de eventos e recepções. O prefeito citou contribuições inglesas para a capital, como a emblemática classificação da erva-mate que está no Jardim Botânico de Londres, como Ilex Curitibensis, pelo botânico John Miers. Também falou da presença inglesa na construção da estrada de ferro Curitiba-Paranaguá e ilustrações em aquarela da cidade entre os séculos 18 e 19.

Memorial
O espaço de 2,5 mil metros quadrados é composto por um mural de tijolos que lembra as construções inglesas, com informações sobre as famílias imigrantes e de grandes nomes da cultura do país, como a banda de rock britânica The Beatles e o poeta e dramaturgo William Shakespeare. Há também uma cabine telefônica original, símbolo urbano da Inglaterra, doada a Curitiba pelo consulado-geral do Reino Unido em São Paulo. Bancos, iluminação e pista para circular dentro do parque completam o novo local.

O uso de QR-Codes amplia a experiência dos visitantes, que podem ter acesso aos poemas de William Blake, por exemplo.

Além dos elementos da cultura inglesa, o espaço ganhou três caixas do projeto Jardins de Mel, um estar para contação de histórias, casinha do coelho e arco com trepadeira florida no jardim da entrada. O jardim é uma referência à escritora e ilustradora infantil Beatrix Potter, autora dos contos de Peter Rabbit.

Completam o paisagismo 156 árvores nativas na área interna e externa do parque e que entram na conta do projeto 100 Mil Árvores para Curitiba. Já são 24 mil árvores plantadas na cidade neste ano.

O projeto e a execução da obra são da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, com acompanhamento da Coordenação do Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado da Comunicação e da Cultura (SECC), por se tratar do entorno de um bem tombado. O projeto também envolve a Fundação Cultural de Curitiba e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Presenças
Acompanharam a inauguração o vice-prefeito, Eduardo Pimentel, a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias; a presidente da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, Fabrício Ferreira; o assessor de Relações Internacionais, Rodolpho Feijó; os superintendentes da Secretaria do Meio Ambiente, Reinaldo Pilotto e Ibson Campos; o diretor de Parques e Praças, Jean Brasil; e a gerente de parques, Walquíria Lima.

A inauguração teve apresentação da banda curitibana Newholly.

Fonte: SEEC PR

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30