MINAS GERAIS, Belo Horizonte - Por que um músico não pode tocar sem se mover? E que relação tem esse movimento com o da dança? O ritmo dos sons que trafegam entre graves e agudos cria a sensação de velocidade e direção, de movimento.

Assim, parte do movimento corporal do músico é involuntário, intimamente ligado àquilo que sente e quer expressar. Na dança, o artista escolhe como se move. O desenho do corpo em movimento revela a música pelas direções e ênfases do traço, que dança no papel.

Nesta edição do UFMG Talks, os professores Mônica Ribeiro e Mauricio Loureiro vão mostrar como, por ressonâncias corporais no espaço e no tempo, músico, desenho, dançarino e espectador comunicam sua poesia. O evento conta ainda com a participação do dançarino Lourenço Martins Marques, que fará uma improvisação.

O evento será no dia 4 de dezembro, às 19h, no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil, na Praça da Liberdade. O UFMG Talks tem entrada gratuita e os ingressos são distribuídos na bilheteria do CCBB no dia do evento, a partir das 18h, sujeito à lotação. Após uma breve apresentação de cada professor, o encontro abre o debate para o público, que participa enviando perguntas pelo WhatsApp.

Com duração de 60 minutos, o UFMG Talks é posteriormente disponibilizado na íntegra no canal da TV UFMG no YouTube e no site da Pró-Reitoria de Pesquisa (https://www.ufmg.br/prpq/ufmgtalks/).

Os convidados
Professor Titular da Escola de Música da UFMG, Mauricio Loureiro dedica suas pesquisas à Sonologia, atuando principalmente nas áreas de performance musical, clarineta, acústica musical e análise empírica da performance musical. Tem graduação em Engenharia Aeronáutica pelo ITA (1976) e em Música com habilitação em Clarineta pela Albert-Ludwigs Universität Freiburg, na Alemanha (1983). Concluiu o mestrado em Música pela University of Iowa (1989) e doutorado em Música pela University of Iowa (1991). Foi professor da UNESP (1984-1992), assistente de Primeira Clarineta da OSESP (1985-1987) e diretor do IEAT - Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares da UFMG (2009-2014).

Atriz, dançarina, preparadora corporal e diretora, Mônica Ribeiro é professora do Departamento de Artes Cênicas da UFMG. Possui graduação e mestrado em Letras, doutorado em Artes e é especialista em Neurociências e Comportamento, todos pela UFMG. É também especialista em Neuropsicologia pela Fumec. Sua pesquisa dá ênfase às práticas corporais cênicas, aos processos de criação, às poéticas do movimento cênico e às epistemologias das artes. Participa como pesquisadora do IMPROLAB e do CRIA: Artes e Transdiciplinaridade, é coordenadora do LECAC - Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas e membro do ABRACE-Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas.

Formado em Educação Física pela UFMG, Lourenço Marques é co-diretor da Companhia Suspensa e co-gestor do C.A.S.A. – Centro de Arte Suspensa e Armatrux. Seu trabalho pesquisa as relações entre dança e circo, com ênfase na movimentação aérea.

Ficha técnica
Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do CCBB no dia do evento, a partir das 18h. Entrada sujeita à lotação.

Serviço
4 de dezembro de 2019, das 19h às 20h
Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro I
Entrada franca

Fonte: UFMG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30