BAHIA, Salvador - Nesta quinta-feira (17), às 17h, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) abre a Capela para a abertura da exposição e lançamento do livro Flor de São Miguel, de Hansen Bahia, publicado pela Fundação que leva o nome do artista. Serão expostas 18 obras do gravurista alemão naturalizado baiano, sendo 16 gravuras e 02 matrizes e, além da realização de projeção de vídeo, também compõem a mostra “Flor de São Miguel”quatro publicações do acervo e documentos de Hansen.

A Fundação Hansen Bahia é uma das 15 instituições apoiadas pelo Programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais, uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA), com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia e, em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), publica uma releitura de três publicações do livro “Flor de São Miguel”, datadas da década de 50, por três diferentes editoras baianas.

“Esta publicação tem como finalidade ampliar a divulgação sobre um dos artistas visuais mais importantes do século XX. Os textos são de diversos autores, entre eles, o próprio Hansen e Jorge Amado, no texto de abertura. O leitor verá gravuras que tem um traço específico o que designa as características de Hansen. Além dessa característica técnica, a publicação também mostra um pouco das opiniões de jornalistas e críticos sobre a trajetória do artista”, diz o curador do acervo e museólogo da Fundação Hansen Bahia, Jomar Lima.

No dia do lançamento, serão distribuídos alguns exemplares da publicação. A exposição fica em cartaz até o dia 21 de fevereiro de 2016.

Hansen Bahia (Karl Heinz Hansen)
Nascido em Hamburgo em 1915, o marinheiro, escultor, pintor e cineasta, alistou-se na Marinha Alemã e participou da II Grande Guerra. Ao término do episódio bélico, Hansen inicia sua vocação: trabalhar a madeira para reproduzir xilogravuras. Viajou e descobriu o Brasil no final da década de 1950. Primeiro trabalhou na Companhia Melhoramentos, em São Paulo, depois veio para a Bahia, em 1955, onde inicia uma série de gravuras chamada “Flor de São Miguel” com o apoio do escritor Jorge Amado, seu eterno amigo. Volta para Europa, produz mais xilogravuras dentro de um castelo, e depois vai para Adis Abebe, na Etiópia, ensinar a arte da gravura. Em terras baianas se naturalizou e recebeu o nome de Hansen Bahia. Estabelecendo-se em São Felix, no Recôncavo Baiano, no início da década de 70. Em 19 de abril de 1978, data de seu aniversário, inaugurou na cidade de Cachoeira a sede provisória de sua Fundação na casa natal de Anna Nery. Pouco tempo depois, faleceu aos 63 anos de idade. Realizou inúmeros trabalhos, entre eles, as ilustrações para as obras de Jorge Amado, Castro Alves, François Villon, Bertolt Brecht e outros.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)
Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Serviço:
Exposição e lançamento do livro “Flor de São Miguel”

Abertura: 17 de dezembro às 17h
Visitação: 18 de dezembro 2015 a 21 de fevereiro.

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 17/12/2015 às 20:45 hs - 74 visitas até 16/05/2016 )

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31