BAHIA, Salvador - O projeto “Transcrição do Fundo Documental Araújo Pinho” que leva o nome do político pernambucano que teve atuação política importante na então Província de Sergipe no governo do Estado da Bahia, onde assumiu diversos cargos a partir da segunda metade do século XIX, se faz relevante pela necessidade de facilitarmos o acesso a esta documentação pelos pesquisadores, levando em consideração às dificuldades de leitura e compreensão dos manuscritos antigos

A proposta é desenvolvida por Renata Bahia, professora da graduação do curso de História da Universidade Católica do Salvador e tem o apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

João Ferreira de Araújo Pinho nasceu em 19 de junho em 1851, em Santo Amaro, e faleceu em 23 de julho de 1917, em Salvador. O político brasileiro formou-se na Faculdade de Direito do Recife em 1871, e no ano seguinte, foi nomeado promotor de sua cidade natal, exercendo o cargo até 1874, quando decidiu seguir a carreira política.

Araújo Pinho foi eleito Presidente do Estado da Bahia em 1908 sob o slogan “menos política e mais administração”. Construiu o edifício do Instituto de Bacteriologia, atual Oswaldo Cruz, além de um pavilhão para o Ginásio da Bahia e outro para o Asilo João de Deus. Criou o gabinete de identificação do Estado e reformou o Palácio das Mercês, transformando-o em residência oficial do governador.

Serviço
O que: Projeto Transcrição do Fundo Documental Araújo Pinho
Quando: abril
Onde: Facebook - Renata Bahia

Fonte: SecultBA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30