BAHIA, Salvador - A estreia do “Memórias de uma Bahia Afro-indígena” acontecerá no dia 25 de junho, comemorando 199 anos do rompimento da cidade de Cachoeira com a Coroa Portuguesa se tornando a primeira cidade independente de Portugal

A exibição será no canal do YouTube do Museu Vivo na Cidade – instituição parceira do projeto, às 20h.

Memórias de uma Bahia Afro-indígena é um espetáculo que conta como os ideais de liberdade levaram o povo baiano a lutar contra as tropas portuguesas, tendo como resultado o Brasil livre do domínio português.

Em dois atos, é apresentado o encontro dos indígenas com o europeu e a Chegada de Tomé de Souza para fundar a primeira capital do Brasil – Salvador, a dominação do povo brasileiro e as estratégias utilizadas para promover a independência da nação brasileira em solo baiano, tendo como protagonista três mulheres negras, ganhando destaque em cena Maria Filipa, nativa da Ilha de Itaparica, que guerreou e liderou frentes de combate, tendo o desfecho vitorioso no 2 dia de julho de 1822 com a Independência do Brasil na Bahia.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretária de Cultura e do Centro de Cultura Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria de Cultura do Ministério de Turismo, Governo Federal.

Programa Aldir Blanc Bahia
Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são: a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.

Ficha técnica
Texto e Realização: Anderson Moreira
Direção artística: Israel Barretto
Coreografia: Ícaro Ramos
Produção Executiva: Djane Moura Cruz
Elenco: Eddy Veríssimo, Kalú Santana, Raquel Oliveira, Ícaro Ramos, Kadu Lima, Marcelo Danthas, Anderson Moreira, Israel Barretto, François Starrita e Guibson Lima.

Fonte: SecultBA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30