DISTRITO FEDERAL, Brasília - Com participação aberta ao público, evento marca início de projeto de educação patrimonial no estado

Em 04 de agosto, todos que tiverem interesse podem participar da live “O diálogo no campo do patrimônio cultural”. Entre as 18h e 19h, a roda de conversa será transmitida ao vivo pelo canal no YouTube do Museu Republicano Convenção de Itu. O encontro é fruto de parceria entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo, e o Museu Republicano, extensão do Museu Paulista da Universidade de São Paulo (USP).

Paulo Cesar Garcez Marins e Sônia Rampim conduzem as discussões. Marins é docente do Museu Paulista da USP, já Sônia coordena a Educação Patrimonial do Iphan e atua como docente do Centro Lúcio Costa (CLC), unidade especial do Instituto. A iniciativa marca o início do projeto de educação patrimonial Mooca do Patrimônio. O termo “mooca” tem origem no tronco tupi, da família linguística tupi-guarani, e significa “fazer casa”. Proposta pela Superintendência do Iphan em São Paulo, a ação busca promover encontros virtuais com a sociedade em geral e com os grupos sociais diretamente impactados pelo registro e tombamento de bens culturais. Deste modo, criam-se espaços de diálogo para compartilhar narrativas, pesquisas e percepções sobre o Patrimônio Cultural.

Na primeira edição dos debates o foco recai sobre o Museu Republicano. Também participam da roda de conversa representantes de instituições que desenvolvem projetos educativos de forma colaborativa com o Museu Republicano, como: União Negra Ituana, Museu da Música – Itu - Instituto Cultural de Itu, Museu da Energia de Itu - Fundação Energia e Saneamento, Diretoria de Ensino da Região de Itu da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Inaugurado em 1923, o museu foi tombado pelo Iphan em 1967, com a inscrição no Livro do Tombo Histórico. Em 18 de abril de 1873, o sobrado sediou a Convenção Republicana de Itu, reunião de políticos e proprietários de fazendas de café para discutir as circunstâncias do país, considerada o marco originário da campanha republicana.

Destacam-se na edificação a fachada azulejada e os painéis de azulejaria interna, que retratam episódios da história de Itu entrelaçados a momentos-chave da memória nacional. O museu não se restringe a expor objetos, pinturas e registros textuais: procura explorar os ricos acervos que conserva através do estudo e divulgação do conhecimento em publicações, cursos, reuniões científicas, oficinas e atendimentos a públicos diversificados.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31