BAHIA, Salvador - O documentário "Quilombo Corcovado - Ancestralidade" foi selecionado para participar da mostra competitiva da 18ª edição do Panorama Internacional Coisa de Cinema

O filme dirigido por Rafael Lage terá direito a uma exibição pública no Cine Gláuber Rocha, em Salvador, em data a ser definida no período entre os dias 24 de novembro e 1º de dezembro.

"Ancestralidade" é um documentário de 30 minutos de duração que narra a trajetória de resistência da comunidade quilombola de Corcovado, situada a 12km da sede do município de Palmeiras, na Chapada Diamantina, centro-norte da Bahia. A partir de imagens da impactante paisagem local e de entrevistas realizadas ao longo de quatro meses de convivência com anciãos e lideranças quilombolas, Rafael Lage tece uma narrativa sensível e ao mesmo tempo contundente da luta da comunidade pela sobrevivência e pela preservação de suas ricas tradições culturais. "Durante mais de meio século, o Corcovado viveu sob completo abandono do poder público. Todas as conquistas da comunidade são recentes. O sistema de abastecimento de água, por exemplo, é de 2015 e antes disso eles dependiam de uma fonte que ficava a três quilômetros de distância. O filme conta um pouco dessas dificuldades, mas o foco principal é o trabalho, a união e a fé da comunidade para superá-las", diz o diretor, que também assina o roteiro e a edição do filme.

O documentário foi produzido pelo Projeto de Desenvolvimento do Território Quilombo de Corcovado, que tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias - CCPI (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Segundo a coordenadora do projeto, Milena Velloso de Azevedo, Rafael Lage foi contratado para ministrar oficinas de foto e vídeo a um grupo de jovens e adolescentes do Corcovado e com eles produzir um vídeo de 15 minutos, mas o trabalho ganhou uma dimensão muito maior. "Desde o início, nós queríamos que a comunidade fosse a protagonista do filme, mas Rafael Lage foi muito além da expectativa: ele deu vez e voz para os moradores do Corcovado contarema sua própria história como sujeitos portadores de força, de uma matriz cultural única, repleta de singularidades, potência, resiliência e beleza", destacou.

O Panorama Internacional Coisa de Cinema é um projeto com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, por meio do edital de Apoio a Eventos Culturais Calendarizados.

CAMPANHA
Logo após o anúncio da seleção do filme para o Panorama Coisa de Cinema, a coordenação do Projeto de Desenvolvimento e a Associação Quilombola de Corcovado decidiram empreender uma campanha conjunta para levar os atores de "Ancestralidade" para o festival. "Essa é mais uma oportunidade de reafirmar o protagonismo da comunidade no projeto. Por isso estamos buscando o apoio de empresários para arcar com os custos de transporte, hospedagem e alimentação para o maior número possível de anciãos e lideranças do Corcovado para que possamos assistir o filme em Salvador", explica a presidente da Associação, Vilma Novais.

A COMUNIDADE
O Corcovado é reconhecido como uma comunidade remanescente de quilombo pela Fundação Palmares desde 2007, mas os direitos fundamentais como acesso à água e energia elétrica só foram conquistados a partir da organização da comunidade em torno da Associação, fundada no ano seguinte. Situado a 12 km de distância da sede do município de Palmeiras, o Corcovado ainda luta contra o isolamento e o abandono do poder público. A única via de acesso a serviços essenciais, como escola, posto de saúde, farmácia e mercados, é uma estrada sem pavimentação que passa pelo lixão da cidade e não dispõe de linha regular de transporte. Esta é a história que ganhou em Ancestralidade um registro histórico.

O PROJETO
Ancestralidade integra a rubrica preservação da memória e das tradições culturais do Projeto de Desenvolvimento do Corcovado, composta ainda por uma pesquisa etnográfica e pela criação de uma linha do tempo da história da comunidade, que foram publicadas no site oficial da Associação da Comunidade Quilombola do Corcovado.

O projeto ainda promoveu a geração de renda, requalificação da produção culinár­­­ia, fortalecimento do artesanato, valorização das manifestações culturais e promoção da inclusão digital, entre outros benefícios. Dos R$ 200 mil do edital, R$ 80 mil foram investidos na remuneração da equipe de trabalho, formada por 12 moradores do Corcovado, entre mestres, assistentes e jovens monitores. Além disso foram mais R$ 70 mil aplicadosna aquisição de equipamentos: para a cozinha comunitária (geladeira, batedeira e fogão industrial); para as apresentações musicais dos mestres da chula (violões elétricos, mesa de som e caixas acústicas); para as oficinas de foto, vídeo e redes sociais (notebooks, impressoras, câmera digital e smartphones).

Programa Aldir Blanc Bahia
Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são: a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado.

Fonte: SecultBA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31