SÃO PAULO, Santos - A comissão organizadora da Semana de Arte Transmoderna de 2022 convida a todos para o dia de lançamentos de ações pró SAT22, evento que ocorrerá às 16h da quinta-feira (02/12) de forma híbrida, acontecendo presencialmente no Auditório do Museu do Café de Santos, apenas para um número pequeno e fechado de organizadores e imprensa, e de forma on-line para o público em geral, pelo link: https://www.youtube.com/ConsciênciapelaCidadaniaCONCIDADANIA

Neste evento do dia 02 de dezembro será divulgada a carta de apresentação, a identidade visual, o selo comemorativo e o vídeo institucional de apresentação da SAT22. Além disso, serão exibidos os cartazes de releitura transmoderna, elaborados por alunos do curso de Produção Multimídia da Unisanta.

“Uma nova Semana de Arte Moderna, não só repaginada, mas conduzida para o agora. A ideia é convidar os artistas e interessados a construir essa Semana Transmoderna. Chamar o artista que, de repente, não consegue um espaço para poder mostrar sua arte, a trazer sua expressão artística ao evento”, destacou o jornalista, cineasta e representante da Universidade Santa Cecília na comissão organizadora do SAT22, Eduardo Ricci, que fará a apresentação do dia de lançamentos de ações juntamente com a artista plástica Ana Kalassa.

Ricci também fez, em seu convite, uma alusão ao conceito de antropofagia, criado pelo escritor Oswald de Andrade: alimentar-se do outro no sentido de apropriação criativa que tanto faz parte da identidade brasileira. “Venha ajudar a construir esse grande ‘banquete’”, ressaltou o cineasta.

Esta ação cultural é realizada pela comissão organizadora da Semana de Arte Transmoderna de 2022, da Baixada Santista, e das celebrações do centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, integrada por representantes do Fórum da Cidadania de Santos/Concidadania, Unisanta, Colégio e Sistema de Comunicação Santa Cecília, Museu do Café, Prefeitura de Santos (Seduc e Secult), Jornada Santista do Patrimônio Histórico, Aliança Francesa de Santos, Pinacoteca Benedicto Calixto, Instituto Procomum, Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente e Santos Convention & Visitors Bureau.

Marise Teixeira Cabral, coordenadora geral do Fórum da Cidadania de Santos/Concidadania, entidade onde a ideia da SAT22 nasceu por uma iniciativa do advogado e filósofo Sérgio Sérvulo e do sociólogo Celio Nori (In memoriam); falou sobre a proposta do evento de dezembro: “No dia 02 vamos lançar o vídeo que vai contar um pouco sobre esse movimento de celebração (SAT22), chamar as pessoas a integrarem o evento e falar sobre o que já foi feito neste ano. [...] Que consigamos atingir, no dia 02, todos os artistas, mostrar para as pessoas esse movimento e ressignificá-lo, trazer tudo o que está acontecendo nos dias de hoje, fazer essa relação com os últimos 100 anos na questão da arte e de aspectos do momento atual pandêmico, do negro, do meio ambiente, dos povos indígenas etc”.

Cidinha Santos, outra representante do Fórum da Cidadania de Santos/Concidadania, comentou o contexto de surgimento desta proposta: “O Fórum da Cidadania defende o direito de todas e todos terem acesso à cultura e à educação, isso faz parte dos princípios e missão da entidade, então a proposta surgiu de forma bastante natural”.

Cidinha também destacou sua expectativa acerca do evento: “Espero que consigamos atrair as e os artistas da região para participar das atividades e que um grande público, principalmente aqueles que não têm acesso à cultura, possa se juntar a nós na programação a ser desenvolvida pelo Fórum e nossos parceiros”.

Já a Coordenadora Técnica do Museu do Café, Marcela Rezek Calixto, elencou algumas razões especiais para o evento do dia 2 de dezembro ser nas dependências do Museu. “O edifício da antiga Bolsa Oficial de Café, sede do Museu do Café, é um símbolo arquitetônico, artístico e histórico da região da Baixada Santista, inaugurado em 1922 para as comemorações do centenário da Independência. Além disso, a instituição representa os esforços de preservação da memória, inclusive ligadas a este movimento cultural, que foi, em grande parte, patrocinado pelos recursos gerados pela comercialização do café”, destacou ela.

O Museu do Café, que também esteve presente desde os primórdios do planejamento da SAT22, aplicará todos os protocolos de prevenção à COVID-19 definidos pelo Governo do Estado de São Paulo no dia do evento, tais como o uso obrigatório de máscaras, a aferição de temperatura na entrada, a disponibilização de álcool gel para higienização das mãos e controle de acesso ao auditório, seguindo o índice de ocupação do espaço.

Sobre as expectativas acerca do dia de lançamentos de ações pró SAT22, Marcela Rezek ressaltou: “Que fomente a participação de diversas instituições na composição do coletivo e que estas realizem atividades conectadas com conceito da Semana Transmoderna”.

Completando a tríade que iniciou o processo de organização da SAT22, junto com o Fórum da Cidadania e o Museu do Café está a Universidade Santa Cecília, que já colaborou de várias maneiras com o evento, envolvendo inclusive alunos, e pretende continuar com esse apoio ao projeto. “A universidade cedeu um estúdio do curso de Produção Multimídia para se gravar o depoimento dos artistas (para o vídeo de apresentação) e o estúdio do cineclube para algumas ações”, citou Eduardo Ricci, representante da Unisanta na comissão organizadora da SAT22, apenas algumas colaborações da instituição para o evento de 2 de dezembro. “São várias as participações”, ressaltou ele.

Sobre as razões do envolvimento da Unisanta com a SAT22, Ricci destacou: “Por ser uma universidade, um polo de vários saberes, onde muitas pessoas são transformadas e também transformam o meio. A Unisanta participa desse processo justamente porque a Semana de 1922 tinha essa premissa também de desbravar novos caminhos, então essa ressignificação vai ao encontro dos ideais de uma instituição de ensino”.

Por fim, o cineasta e jornalista falou sobre sua expectativa acerca do evento de lançamentos de ações pró SAT22, em 02 de dezembro. “Vai ser uma espécie de marco inicial, embora este já tenha acontecido em setembro de 2019, onde houve o primeiro evento na Unisanta. [...] A expectativa é que (o evento) tenha uma boa participação de artistas variados, de lugares diferentes da região. Esse dia 2 representa o início de uma movimentação”.

Demais relatos dos membros da comissão organizadora da SAT22
“A Pinacoteca abre as portas em um formato de pluralidade de ações culturais. Receberemos, em 2022, saraus, recitais, entre outros eventos. [...] A expectativa (para a SAT22) é que se repita, como há 100 anos, uma semana de grande participação de público e de artistas que, em virtude da pandemia e das ações governamentais, estão sendo colocados em último plano. É um momento de ‘virada’ da cena cultural, que deverá ter uma grande visualização para que as pessoas redescubram a cultura”. Fábio Luiz Salgado, Produtor Cultural da Pinacoteca Benedicto Calixto.

“A Casa do Barão, onde é a sede do Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente, tem esse nome porque lá morou o barão alemão Gustav Kurt von Pritzelwitz que veio para o Brasil casar-se com uma brasileira chamada Hildegard Hellwig. Em 1920, quando ele chegou falando só um pouco de português, a baronesa resolveu então convidar algumas personalidades para incorporá-lo ao clima do Brasil. Então a casa tinha saraus permanentes, normalmente feitos com o famoso escritor Menotti Del Picchia, que era compadre do escultor Victor Brecheret. Então Brecheret e Del Picchia passaram a convidar Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Mário e Oswald de Andrade para os finais de semana em São Vicente. Aqui então, na Casa do Barão, foi onde começaram as primeiras reuniões que talvez cumulassem com a decretação da Semana de Arte Moderna dois anos depois”. Paulo Eduardo Costa, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente.

“Nossa participação será o convite aos professores da rede municipal que acompanharam as formações do projeto Transmoderno e técnicos da Secretaria de Educação. A importância desse movimento para o cenário da arte no Brasil e no mundo deixa um legado ao desprender a arte brasileira da reprodução de padrões europeus, dando início à construção de uma cultura essencialmente nacional. Faz parte da política desta secretaria, formações e estudos que estejam em consonância com a contemporaneidade. O evento será um marco em nossa cidade, voltando os olhares para um movimento tão importante”. Rita Nascimento, chefe da Coordenadoria de Formação Continuada da Secretaria de Educação de Santos.

“O lançamento das comemorações do Centenário da Semana de 22 e a realização de uma Semana de Arte Transmoderna na Baixada Santista suscita discussões sobre a preservação do nosso Patrimônio Cultural e a urgência na preservação das características arquitetônicas relevantes das edificações históricas, alinhada à adaptação desses imóveis para novos usos, buscando a harmonia desse conjunto na paisagem urbana, principalmente pela reabilitação dos imóveis de uso residencial plurihabitacional precário, a partir de um plano de ação que vise a permanência da população residente no local e uma melhoria de sua qualidade de vida. [...] A JSPH irá intensificar sua atuação junto à população, realizando diversas atividades relacionadas ao tema, além de debater os desafios e possibilidades no campo do Patrimônio Cultural, divulgando a produção acadêmica e trazendo uma reflexão sobre as possibilidades de recuperação e requalificação do Patrimônio Histórico, estimulando uma discussão ampla sobre as políticas públicas de preservação, restauração e revitalização”. Arq. Ms. Jean Pierre Crété, da Jornada Santista do Patrimônio Histórico.

Fonte: Museu do Café

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31