DISTRITO FEDERAL, Brasília - A museóloga Luciana Palmeira, servidora do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em Brasília (DF), foi uma das agraciadas com a edição deste ano do Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), que escolheu nesta segunda-feira (11) os melhores de 2017 nas categorias Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura, Música Erudita, Música Popular, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão.

A servidora do Ibram foi reconhecida na categoria Literatura, como autora da melhor obra infantil/juvenil do ano, pelo livro Calu: Uma Menina Cheia de Histórias (Editora Malê, 2017), escrito em parceria com Cássia Valle e ilustrado por Maria Chantal.

Primeiro livro escrito pela museóloga, que é titular da Coordenação de Acervo Museológico do Ibram, a obra premiada aborda de forma lúdica, criativa e transformadora as memórias de uma menina da ilha da Boca do Rio, em Salvador (BA), que foi habilitada por seus avós – griots, detentores do passado e da ancestralidade nas culturas de origem africana – para ser uma nova narradora e propagadora das histórias, personagens, costumes e modos de agir de matriz africana, parte constitutiva da diversidade cultural do lugar.



Memória e representatividade
“Estamos imensamente felizes com a premiação. Esse livro narra o meu, o nosso cotidiano, trata de memória, cor, etnia, gênero, saberes. Representa Lucianas, Cássias, Marias, Lázaros… Representatividade cura!”, comemorou a museóloga e escritora Luciana Palmeira. A cerimônia de entrega do Prêmio APCA 2017 acontecerá em data a ser definida. Calu: Uma Menina Cheia de Histórias pode ser adquirido na loja virtual da Editora Malê.

Fonte: Ibram

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31