RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Embalagens, garrafas pet, sacolas e fraldas descartáveis são alguns dos itens que podem ser reduzidos, substituídos ou reciclados


Foto: divulgação

O mês de julho é conhecido pela conscientização do consumo de plástico, visando a redução desse uso. O movimento teve início com a Plastic Free July, e chegou no Brasil há dois anos. A ideia é evitar o consumo desse material que, quando descartado indevidamente nas ruas, nos rios e oceanos, leva em média 400 anos para se decompor, poluindo o meio ambiente e prejudicando a vida marinha.

Por ano, a estimativa é de que mais de 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos mares, ocasionando a morte de 100 mil animais marinhos. Considerando o cenário atual, é possível que em 2050 existam mais plásticos do que peixes no mar. "A produção do plástico no mundo hoje é muito superior à nossa capacidade de reciclagem deste tipo de resíduo. A conta não fecha, e por isso a urgência em repensarmos as nossas escolhas", alerta Rafael Zarvos, especialista em Gestão de Resíduos Sólidos e fundador da Oceano Resíduos.

A Organização das Nações Unidas (ONU) do Meio Ambiente acredita que a poluição do plástico é o desafio do século. O plástico coloca em risco a vida selvagem e prejudica sistemas naturais, além de entrar na comida e estar no ar que respiramos. Um relatório da WFF, o Fundo Mundial para a Natureza, traz dados alarmantes sobre esse material: 75% de todo plástico já produzido é lixo; 80% da poluição plástica nos oceanos vem da terra; quase metade de todo plástico é usado para criar produtos descartáveis com vida útil menor que três anos.

Como ajudar? Substituindo, diminuindo ou erradicando o uso de alguns produtos
Canudos de plástico podem ser substituídos pelos de bambu ou aço inox, ecobags ou carrinhos de feira podem ser utilizados ao invés de sacolas plásticas, ter um copo ou garrafa para água na escola ou no trabalho ao invés de usar copos descartáveis também é uma atitude sustentável (e econômica). Se for utilizar o take away dos estabelecimentos, prefira aqueles com embalagens de papel ou de plástico biodegradável, e escolha a garrafa de vidro retornável (refrigerante) no comércio perto de você ao invés de comprar garrafas pet.

A mudança é possível, e todos podem ajudar de alguma forma. Convide familiares e amigos para participar do movimento Julho Sem Plástico, quem ganha são todos os seres vivos no planeta, e a Terra em si. "Saber que apenas 9% de todo plástico produzido no mundo até hoje foi reciclado é preocupante e impõem à todos nós a necessidade de buscar alternativas ao uso do descartável. O movimento julho sem plástico é um chamado para despertamos esta tomada de consciência, capaz de mudar comportamentos e consumos que vão contra à sustentabilidade", reforça Zarvos.

Sobre a Oceano
A Oceano é uma empresa de gestão de resíduos e coleta inteligente, responsável pela correta destinação do lixo produzido no nosso dia a dia. Nossa gestão é focada, principalmente nos chamados micropoluentes, substâncias de uso comum em nosso dia a dia que constituem uma ameaça emergente à qualidade de águas, rios, lagos, reservatórios, mares e oceanos, uma vez que inexiste tecnologia para remoção destas substâncias provenientes de esgotos sanitários e hospitais, com coleta domiciliar e planos adequados para cada necessidade.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31