PARANÁ, Curitiba - CFB discute os artigos do Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário

Com o objetivo de divulgar as normas orientadoras de conduta no exercício das atividades dos profissionais da área, o Conselho Federal de Biblioteconomia tem promovido promovendo, por meio de debates, a disseminação do Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário brasileiro, aprovado pela Resolução CFB nº 207/2018.

É fato que no exercício de uma profissão, enfrentamos situações que de uma maneira ou outra colocam em evidência condutas e juízos de valor daqueles que a estão exercendo, portanto, o questionamento ético é inerente à ação humana e, assim sendo, os códigos de ética podem ser entendidos como uma carta dos compromissos morais que envolvem o exercício de uma atividade, cumprindo a função de promover junto à sua comunidade profissional a reflexão cotidiana sobre a sua praxe. Essa é a importância das discussões sobre o Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário brasileiro.

Para a professora Mercês Apóstolo, que é conselheira representante dos Cursos de Biblioteconomia das Instituições de Ensino Superior - IES, no CFB, a atuação profissional baseada em princípios e valores deve ser tanto um compromisso pessoal como indivíduo, como também um compromisso social em razão da função que desempenhamos para a coletividade. “A compreensão dessa necessidade se constrói em nossas ações cotidianas e nas atividades profissionais que exercemos”, diz.

De acordo com o professor Rubens da Silva Ferreira, Doutor em Ciência da Informação e especialista em Biblioteca Universitária, a ética, apesar de parecer uma palavra leve e bonita, possui uma carga semântica muito pesada e muito complexa. “No nosso dia a dia nos vemos envolvidos em várias situações e dilemas, por isso é sempre importante que a gente fale sobre ética profissional, sobretudo num país onde parece que a má conduta se torna regra e passa impune. Então, mais do nunca é preciso falar sobre este tema”, completa.

A Professora Dra. Henriette Gomes Professora, que é titular do Instituto de Ciência da Informação (ICI) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), resume os deveres e proibições da profissão: “O maior e mais importante dever de um profissional é o de conhecer e de compreender os princípios e os fundamentos da sua área, e a maior e mais importante proibição à um profissional é a de ele se negar a assumir as responsabilidades sociais da sua área ou se abster frente a elas como se essas responsabilidades não fossem suas. Ao meu ver, aqui está a essência do que deve um profissional ser e fazer e do que é proibido a ele, eticamente falando”, conclui.

Para quem quiser conferir o debate sobre o tema "Dos deveres e das proibições aos bibliotecários", basta acessar o canal do YouTube do CFB ou então clicar no link: https://www.youtube.com/watch?v=ZOvrpB5y9uY

Sobre o Conselho Federal de Biblioteconomia
O Sistema CFB/CRB é composto pelo Conselho Federal de Biblioteconomia e pelos Conselhos Regionais de Biblioteconomia. O objetivo do Sistema CFB/CRB é atuar em prol da sociedade brasileira por meio da sua principal missão: fiscalizar o exercício profissional do bibliotecário, cuja operacionalização é feita pelos Conselhos Regionais. Para o Sistema CFB/CRB um país aparelhado com bibliotecas contribuirá na formação de cidadãos esclarecidos, críticos e participativos, condição sine qua non para o progresso de uma nação.

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31